Vapt-Vupt em Catalão é Vapt-Vupt…

vapt

Gente boa do Blog, é preciso criticar e cobrar, mas na hora de elogiar também é bom. Estive hoje no Vapt-Vupt de Catalão, pela primeira vez adentrei no recinto, fui atendido em menos de 10 minutos e saí de lá com todos os documentos em mãos e o atendimento foi muito cordial.

Como critico muito e cobro muito, segundo algumas pessoas, também sei elogiar, o Vapt-Vupt em Catalão, que tive conhecimento hoje de seu funcionamento na prática, é coisa de primeiro mundo.

Como vou viver e não vou ver tudo, é esperar os comentários…

Share Button

Amigos do Materno é o novo projeto do HMI

PRO_0195

O Materno Infantil lançou no último sábado, dia 26, o projeto assistencial Amigos do Materno. Na ocasião também foi inaugurado um obelisco em homenagem a Loja Maçônica Paz e Amor III e foi apresentada a nova recepção da unidade de pronto atendimento do hospital. A solenidade contou com a presença de autoridades e empresários.

O projeto Amigos do Materno tem o objetivo de envolver a comunidade interessada em ajudar o Materno e as gestantes que procuram atendimento. “Nós queremos que a população contribua com a melhoria dos serviços prestados pelo HMI”, frisa o diretor do hospital, Dr. Fernando Braga.

Hoje, o poder público municipal mantém o hospital, mas o Amigos do Materno visa firmar parcerias com pessoas físicas ou jurídicas que tragam benefícios para os usuários. O HMI receberá desde doações de fraldas e roupas, que serão doadas para suas pacientes, até mesmo uma parceria para alguma reforma ou compra de equipamentos, por exemplo.

Segundo o diretor do hospital, esse projeto não pretende arrecadar dinheiro. “Receberemos doações de equipamentos, móveis ou outros bens necessários para a instituição”, explica.

 

Nova recepção

O HMI também inaugurou a nova recepção da unidade de pronto atendimento, que só foi possível devido à parceria com algumas empresas do município. A nova instalação vem para melhorar o atendimento às gestantes. “Agora temos uma recepção de padrão altíssimo e com certeza nossas gestantes se sentirão à vontade”, garante o diretor do hospital.

 

Homenagem ao centenário da Loja Maçônica

No mesmo dia, o HMI inaugurou um obelisco em comemoração ao centenário da Loja Maçônica Paz e Amor III. A iniciativa da homenagem se deve à importância da Loja Maçônica para a existência do Materno, pois foram eles que fizeram a doação do terreno para a construção do hospital.

O venerável da Paz e Amor III, Flávio Garcia, considerou nobre a atitude do HMI em homenagear a Loja neste momento onde é comemorado o seu centenário.

Por Assessoria de Imprensa HMI

Share Button

Sakura inaugura nova unidade de processamento em Ouvidor

Há 73 anos em atividade empresa é a líder no mercado de molho de soja do Brasil

A Sakura Nakaya Alimentos inaugura oficialmente, no dia 4 de novembro, uma nova unidade em sua fábrica em Ouvidor (GO), com capacidade instalada de processar e envazar 84 milhões de frascos de molhos por ano. Com a entrada em operação da unidade, a Sakura incrementará a produção do molho de soja, em estrutura preparada para processar outros três molhos da empresa: Inglês, de Alho e de Pimenta.

A Sakura está instalada em Ouvidor desde 1999, onde fabrica mostarda e o molho de pimenta Bravo, de categoria Premium, usando como principal matéria prima uma variedade de pimenta Habanero desenvolvida especialmente pela Embrapa e plantada em Goiás. Com a entrada em operação das novas linhas, passará a contar com mais de 100 colaboradores diretos com contratação de mão de obra local.

A nova unidade ocupa área de 12 mil metros quadrados, e iniciará o processamento do molho de soja com a certificação FSSC 22000:2011, de segurança alimentar, que atende a todos os países filiados à ONU – Organização das Nações Unidas e também às proposições das maiores empresas mundiais do setor de alimentos e das grandes redes de varejo. Os critérios construtivos foram adotados visando às normas de segurança dos alimentos, com áreas de processos com conceito de salas limpas e fechamentos de painéis metálicos térmicos de forros e paredes e, no tocante à preservação do meio ambiente, o projeto contemplou iluminação com lâmpadas de LED, captação de águas pluviais da cobertura para reuso e instalações de sistema de captação de energia solar para limpeza de utensílios.

Outras fábricas – Além da matriz, na capital de São Paulo, e a de Ouvidor, a Sakura opera com outras duas fábricas, totalizando quatro plantas industriais. Em Boituva (SP), é produzido o missô® (massa de soja e arroz) e é onde está instalada a central de fermentação natural dos grãos de soja, milho e arroz, com equipamentos de última geração importados do Japão. E em Presidente Prudente (SP), há uma fábrica de molho de soja, para distribuição em algumas regiões do interior de São Paulo, Mato Grosso do Sul e Paraná.

“A posição geográfica, estratégica para as nossas operações e a expansão do potencial de consumo dos grandes centros para outros polos de desenvolvimento no país foram um dos fatores principais para decidirmos por instalar a nova unidade de produção e envaze desses molhos para Goiás”, declarou Renato Nakaya, presidente da empresa.

Sobre a empresa: A Sakura Nakaya Alimentos é uma empresa brasileira, fundada em São Paulo em 1940, pelo imigrante japonês Suekichi Nakaya, inicialmente para produção de molho de soja e missô. Com a boa aceitação desses produtos e a necessidade de expandir a distribuição, a Sakura investiu, na década de 1970, na criação da marca Kenko, para fabricação de molhos líquidos, inicialmente de pimenta e tipo inglês.

Atualmente, a empresa opera com as marcas Sakura, Missô®, Kenko, Bravo, Aji no Shoyu, Cereja e Taiki, compondo um portfolio de mais de 300 itens, incluindo as versões para o mercado foodservice, em embalagens institucionais.

A Sakura mantém há mais de 20 anos estreito relacionamento com as principais indústrias de alimentos, para as quais produz molhos com as suas marcas. Unilever, Predilecta, Castelo e Minhoto, entre outras, são atendidas atualmente pela Sakura. Fabrica também molhos para marcas próprias, como para a Walmart, Carrefour e GPA, além de alguns molhos específicos para a Sadia, Bob’s e China in Box.

 

Produtos

Molho de soja – Produzido através de processo de fermentação 100% natural, composto de grãos não transgênicos e glúten-free. A Sakura lidera no mercado interno de molho de soja e exporta para países da América Latina (Uruguai, Colômbia, Venezuela, Chile e Bolívia), Europa (Holanda, Suécia, Espanha, Itália, Inglaterra e França), Emirado Árabe e até o Japão. O Sakura é oferecido nas versões Premium, Tradicional, Light e Picante. Molhos prontos para uso, como o Yakissoba, Molho para Espetinhos Teriyaki, Molho para Milanesa Tonkatsu, Molho tipo Oriental e Molho Tarê são comercializados com a marca.

Missô® – Massa de soja e arroz, também livre de grãos transgênicos, é comercializado nas versões Aká (mais escura) e Shirô (mais clara, com maior quantidade de arroz na composição em relação ao Aká). A exclusividade da Sakura no segmento de missô é o Missoshiru Instantâneo, nas versões Tradicional, Legumes, Frango, Shitake e Carne. Entre as sopas instantâneas disponíveis no mercado brasileiro, são conhecidas por serem as que apresentam o menor valor calórico.

Kenko – Molhos tipo inglês, de alho e de pimenta, mostarda, ketchup, temperos prontos (de alho e de cebola), tempero caseiro e conservas (palmito e gengibre) são do portfolio da marca, composto ainda de pipoca para micro-ondas e coberturas doces. Destaque para os molhos emulsionados (salad dressings) em treze versões.

Produtos asiáticos – A empresa atua no segmento com o curry, óleo de gergelim, wasabi em pó, wasabi em tubo, gergelim tostado branco, gergelim tostado preto, vinagre de arroz, Sake Mirin, Vinagre de Arroz e o tempero para sushi, da marca Kenko. No mercado de snacks, a empresa está presente com o Ararê, muito consumido no Japão, de sabor tipicamente oriental. Para complementar esse segmento de mercado, a Sakura importa diversos produtos, como a alga nori, tofu, balas e confeitos.

Bravo – Molho de pimenta de categoria Premium, lançada em 2003, desenvolvida especialmente para os consumidores exigentes, que procuram uma alternativa aos importados. A empresa tem três versões do molho de pimenta Bravo: Tradicional, Suave e Habanero, produzidas na unidade de Ouvidor (GO).

Taiki – Na área de bebidas, a Sakura está presente no mercado com o Taiki, o Licor de Umê (cereja japonesa) desde 1998. Trata-se de uma bebida diferenciada, típica do Japão, onde é reconhecida como ótimo digestivo e pelo paladar suave, porém marcante. No Brasil, o Licor de Umê Taiki é consumido puro, com gelo, ou na preparação de drinques e como alternativa a cobertura alcoólica para doces e sobremesas.

Aji no Shoyu e Cereja – Versões do molho de soja, com formulação adequada a atender mercados específicos.
Assessoria de Comunicação
Share Button

Alô prefeito Jardel…

Gente boa do Blog como costumo dizer no Rádio, “contra fatos não há argumentos”. Vejam abaixo foto de fevereiro de 2012 quando o prefeito era Velomar Rios (PMDB) e foto da atual  avenida que da acesso a saída de Goiandira, é só ir lá e verificar.

Detalhe, as fotos foram enviadas para o Blog de um leitor assíduo que  diz estar indignado com algumas atitudes dessa administração, segundo ele, o povo tem o dever e a obrigação de observar e comparar, a atual administração deveria ser melhor que a anterior, porque criticava muito e achava tudo fácil. Ainda de acordo com ele, não é isto que está acontecendo nestes 10 meses.

01

02

Share Button

A luta pelo curso medicina no Campus da UFG Catalão continua

5582

Depois de tantas lutas internas e externas, até de tentativas de mobilização ao Papa e à Presidenta Dilma, de pedidos de ajuda a representantes políticos de Goiás e outros esforços, a Universidade Federal de Goiás, Campus Catalão, dá mais um passo para a implantação do curso de medicina na unidade.

Foi apresentada ontem (30) à comunidade e entregue as instâncias superiores da UFG o projeto com vistas à implantação do curso de medicina no Campus.

O documento, redigido por uma comissão de servidores da universidade, é uma exigência do Ministério da Educação (MEC) e contém informações sobre o projeto pedagógico e investimentos em estrutura física e de recursos humanos para implantação do curso.

De acordo com o diretor-geral do Campus Catalão, Manoel Rodrigues Chaves, a recente portaria publicada pelo MEC, que visa à ampliação das vagas em cursos de medicina dentro do programa Mais Médicos, privilegia universidades federais e cidades com mais de 70 mil habitantes. Além disso, segundo Manoel, os critérios são extremamente técnicos, sendo por isso, exigido o projeto de implantação. “Hoje a única a possibilidade de envio de projeto deve ser o de Catalão, por ser uma universidade federal”, avalia.

A Pró-reitora de Graduação da UFG, Sandramara Matias Chaves, que recebeu o projeto e que em conjunto com uma comissão irá avaliar o documento para posteriormente remeter ao MEC, acredita que a partir da nova legislação, o Campus cumpre as exigências para a proposta de implantação do curso de medicina. Sandramara considera que este é um momento histórico para Catalão e marca um novo ciclo para a cidade. “No que depender do reitor e da pró-reitoria, garantimos total empenho para o projeto”, afirma.

Caso seja implantado, o curso irá ofertar 40 vagas, com a possibilidade de o número chegar a 50. O perfil do egresso e do projeto está vinculado ao Sistema Único de Saúde (SUS), e a proposta é oferecer uma formação consistente com prática e vivência aprofundada. O projeto após ser analisado pela universidade será repassado ao MEC.

 

Por: Gustavo Vieira/Texto corrigido da ASCOM – UFG

Share Button

Em briga de tucano ninguém coloca o bico…

regina   x  joao

Gente boa do Blog, o clima promete esquentar nos próximos dias entre os vereadores tucanos João Antônio e Regina Félix. Eles que não se entendem há tempos, agora é que se desentenderam de vez, tudo porque o vereador apresentou e aprovou nas últimas sessões da Câmara projeto de Lei que autoriza farmacêuticos prescreverem antibióticos aos clientes sem receituário médico.

A vereadora que é enfermeira formada, atua na área médica há anos inclusive com especialização, acusa o vereador de estar atuando em área que ele não conhece, por sua vez o vereador lotou o plenário da Câmara com farmacêuticos e proprietários de farmácias em Catalão que são mais de 60, estão dispostos inclusive a vaiar e até xingar os parlamentares de “burro” caso se posicionem contra o projeto.

Detalhe importante, o vereador Valmir que havia votado contra o projeto foi xingado e vaiado pelos farmacêuticos, após o ato mudou o voto e se posicionou a favor do projeto do vereador João Antônio.

Os desentendimentos entre Antônio e Félix, embora antigos, prometem esquentar mais ainda pelo fato de ambos preitearem a presidência da Câmara, a eleição que escolherá o  novo presidente ocorrerá no final do ano que vem, ou seja, até lá os dois deverão se enfrentarem, como vou viver e não vou ver tudo, as próximas sessões serão imperdíveis.

Share Button

Dilma e Lula celebram resultados dos 10 anos do Bolsa Família

A presidenta Dilma Rousseff, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a ministra de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, reuniram-se na manhã desta quarta-feira (30), no Ato de Celebração dos 10 anos do Programa Bolsa Família. Na solenidade, realizada no auditório do Museu Nacional, em Brasília, foram apresentados os números e a importância do programa que retirou 36 milhões de brasileiros da extrema pobreza.

 

Presidência da República

Dilma e Lula celebram resultados dos 10 anos do Bolsa Família   Dilma: O Bolsa Família é a porta de saída da miséria e a porta de entrada de um mundo de futuro e esperança.

“O Bolsa Família mostra que o Brasil tem grande futuro e que o fim da miséria é só o começo”, disse a presidenta Dilma, ao iniciar o seu discurso, em que elogiou a iniciativa do ex-presidente Lula, respondeu às críticas ao programa e garantiu que o Bolsa Família vai continuar enquanto houver uma só família pobre neste país.

“O Bolsa Família veio para ser a porta de saída da miséria e a grande porta de entrada de um mundo de futuro e esperança”, disse a presidenta, para quem o programa criou um ambiente de esperança, com um futuro de oportunidades e atacou, no presente, a desigualdade.

E, em respostas às críticas do programa, ela disse que “ninguém que governou de costas para o povo tem legitimidade para atacar o combate à desigualdade que fizemos. Críticas não nos impedem de levá-lo à frente e nos comprometermos com um dos maiores objetivos de meu governo: eliminar a pobreza”, acrescentando que “só não entende o Bolsa Família quem não o conhece, ou quem, de forma obstinada, se recusa a entendê-lo”.

Outros benefícios

A presidenta Dilma destacou os outros benefícios do programa, que não representa apenas repasse de valores monetários: 93% dos beneficiários são mulheres, que ganharam força e autonomia para prover suas famílias.

Os filhos dos beneficiários do Bolsa Familia, que são obrigados a frequentar a escola para ter direito ao benefício, têm taxa de aprovacão igual e de abandono da escola menor que a média dos demais alunos do país.

Segundo Dilma, “nunca tanta gente teve tantas oportunidades para seguir subindo na vida”, lembrando a oferta de 800 mil vagas de capacitação pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

Dilma diz que “é um programa emancipador: em vez de fortalecer o Estado, fortalece o cidadão e constrói o poder feminino. É transferência de renda de nós que pagamos impostos para uma parte da população para a qual temos uma dívida”, explica a presidenta da República, afastando a pecha de ‘esmola’ dos críticos do programa.

“A transferência direta de renda por meio de cartão magnético permitiu ao romper com longa tradição de programas assistencialistas”, afirmou, concluindo que “é um programa simples, construído de forma cuidadosa, que teve continuidade e ajudou o Brasil a desenvolver uma sofisticada tecnologia social”.

Lutador contra a fome

O ex-presidente Lula também discursou no evento, destacando todas as qualidades do programa. “Dinheiro investido em gente, em saúde, em alimentação não é gasto, é investimento”, enfatiza Lula, se manifestando um lutador contra a fome. “Não existe nada mais feio do que a fome”, afirmou.

Ele explicou que o programa, ao colocar pouco dinheiro na mão de muitos, serviu para alimentar pessoas, dinamizar investimentos e gerar empregos. “Este é um programa que acaba de completar dez anos, em um país onde a injustiça vem de cinco séculos”, destacou Lula.

Para Lula, o Bolsa Família integrou ao Brasil pessoas que estavam marginalizadas do processo econômico e apartadas do processo social. “Quem nunca viu uma criança desnutrida pode tentar desqualificar o Bolsa Família, mas para a mãe que recebe o dinheiro, não é esmola, é um direito”.

Ele, a exemplo da presidenta Dilma, também respondeu às críticas ao programa. Lula destacou que muitas pessoas abriram mão de receber o benefício porque conseguiram educação, qualificação, emprego, e renda. Além disso, negou que o Bolsa Família estimule a preguiça, afirmando que os números do MDS contradizem essa ideia, pois 70% dos beneficiários têm emprego e usam o benefício para complementar a renda. “A crítica mais cruel dizia que o Bolsa Família estimula a preguiça e a vagabundagem”, alertando que “é mais difícil vencer o preconceito do que vencer a fome”.

Prêmio internacional

Durante o evento, que foi aberto pela a Orquesta da Criança Cidadã, de Recife (PE), que executou o hino nacional, foi lançado o livro Os filhos deste solo: olhares sobre o povo brasileiro, que traz um artigo do ex-presidente sobre o Programa Bolsa Família.

Recentemente, o Bolsa Família recebeu da International Social Security Association (ISSA, Associação Internacional da Seguridade Social), sediada na Suíça, o prêmio que é considerado o “Nobel social”. Trata-se do “Award for Outstanding Achievement in Social Security”, algo como “Prêmio por Realização Proeminente na Seguridade Social”, mais conhecido como “Prêmio Issa”. Segundo o comunicado divulgado pela instituição, o Bolsa Família é “o maior programa desse tipo no mundo”.

Veja o ‘repente’ que comemora os 10 anos do Programa Bolsa Família:

Portal Vermelho

Share Button

DILMA PEITA RENAN E AMEAÇA ROMPER COM PMDB

rompimento

Uma iniciativa do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Congresso Nacional, abriu uma crise política grave na relação entre o Palácio do Planalto e seu principal aliado, o PMDB.

Decidido a levar adiante um projeto que assegura a independência formal do Banco Central, com mandatos fixos para os diretores, Renan e a cúpula do PMDB receberam um recado do Planalto: o gesto seria considerado um rompimento da aliança. Fontes palacianas apontam ainda suposta retaliação pela não nomeação de Vital do Rego (PMDB-PB) como ministro da Integração Nacional.

Leia abaixo informação do Painel da Folha:

Na base da ameaça

A cúpula do PMDB recebeu “atônita” recado de emissários do Palácio do Planalto de que, se Renan Calheiros (PMDB-AL) levar adiante o projeto de Francisco Dornelles (PP-RJ) de autonomia do Banco Central, o movimento será considerado “ruptura” com o governo. A mensagem hostil surpreendeu peemedebistas, uma vez que Michel Temer já havia conversado antes com Renan, a pedido de Dilma Rousseff, para “baixar a bola” do projeto, com o que o senador teria assentido.

Meteorologia Até ontem à tarde, no entanto, Renan ainda demonstrava a colegas no Senado disposição de colocar o projeto em votação, embora auxiliares do Planalto afirmem ter recebido recado do senador de que o texto seria engavetado.

Em seu blog, o ex-ministro José Dirceu também condenou a proposta de Renan. Leia abaixo:

Depositário da soberania popular é o presidente, e não a diretoria do BC

O projeto que dá autonomia operacional e fixa mandato de seis anos para os dirigentes do Banco Central voltou a ser discutido no Senado. Cabe a pergunta: o povo troca de presidente, de partido e de programa econômico, mas o BC continua com a mesma orientação do governo anterior?

Quem indica o presidente do BC é o presidente, e cabe ao Senado da República aprová-lo, mas ele tem autonomia e independência para definir o que há de mais importante para o país, para seu futuro? Independência de quem? Do presidente e do governo? Mas estes são os depositários da soberania popular, assim como o Congresso Nacional. E não a diretoria do Banco Central.

Não há necessidade de lei nenhuma para o BC exercer o seu papel – no nosso caso, errado: o controle da inflação sem a contrapartida do emprego e do crescimento –, definido pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Este, sim, poderia ser ampliado. Hoje é composto apenas dos ministros da Fazenda e do Planejamento e do próprio presidente do Banco Central.

Nos Estados Unidos, como aqui, o presidente exerce seu papel ao indicar o presidente do BC e definir a política econômica, via CMN, no caso da monetária. Ao Banco Central, cabe cumprir seu papel e se submeter, como todos, ao contraditório, à crítica pública, às pressões tanto do mercado como do Congresso, a quem deve prestar contas constitucionalmente, da mídia, dos partidos, do próprio governo.

Cabe ao BC dialogar com o presidente e os ministros do CMN, dentro sempre da política econômica definida pelo chefe do Executivo e pelo governo.

Votação

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse que pretender votar até o fim do ano o projeto de autonomia operacional e mandato fixo do BC. Ele afirmou que vai votar mesmo com as resistências do governo.

Brasil 247

Share Button

Hoje na História…

hoje

1517
Martinho Lutero afixa, na porta da igreja do castelo de Wittenberg, as 95 teses que formulara contra o sistema de indulgências.
1955
A princesa Margaret, irmã da rainha Elizabeth II, do Reino Unido, anuncia que decidiu não se casar com o capitão Peter Townsend.
1962
Fidel Castro rejeita a inspeção estrangeira das instalações militares cubanas, a menos que os EUA concordem com algumas condições, entre elas a retirada da base de Guantánamo.
1963
O governo britânico anuncia que só dará independência à Guiana Inglesa depois que se realizarem eleições para representação democrática proporcional.
1984
Indira Gandhi é assassinada a tiros por radicais sikhs que integravam sua guarda pessoal.
1996
Um Fokker-100 da TAM cai no bairro do Jabaquara, em São Paulo, matando todos os passageiros, tripulantes e alguns moradores.
1999
Um Boeing 767 da EgyptAir, com 202 passageiros e 15 tripulantes, projeta-se no mar 40 minutos depois de decolar do aeroporto John Kennedy, em Nova York.
2000
O cargueiro italiano Ievoli Sun, com 6.000 toneladas de produtos químicos, afunda no canal da Mancha.
2001
Pesquisadores do Instituto de Biociências da USP apresentam o primeiro mamífero transgênico criado no Brasil, um camundongo.
Share Button