Com Otoni e Gomide, lideranças petistas vão se reunir em Valparaíso de Goiás no domingo

Encontro Regional será às 09 horas, no Centro de Tradições Gaúchas local. Militância petista já se mobiliza para receber Rubens Otoni e o pré-candidato do Partido dos Trabalhadores ao Governo do Estado em 2014, Antônio Roberto Gomide.

Lideranças, militantes e dirigentes petistas de Valparaíso de Goiás e região aguardam ansiosos pela chegada ao município da comitiva petista formada pelo deputado federal Rubens Otoni (PT), pelo prefeito de Anápolis e pré-candidato do PT ao Governo do Estado em 2014, Antônio Roberto Gomide, pelo presidente do partido em Goiás, Ceser Donisete e por autoridades estaduais da sigla.

No dia 02 de fevereiro, domingo, às 09 horas, pessoas de toda a região comparecerão a este que pretende ser uma alavanca para o projeto petista de ter um candidato próprio no próximo pleito eleitoral. Este será o segundo de uma série de 20 encontros regionais a serem promovidos pelo Partido até o dia 22 de março. O objetivo é pedir o apoio para o nome de Gomide. O prefeito de Anápolis tem até o dia 5 de abril para se desincompatibilizar do cargo, com vistas à disputa do dia 5 de outubro.

02 de fevereiro – domingo – Valparaíso de Goiás
Local: Centro de Tradições Gaúchas
Horário: 09 horas

Mais informações:
Assessoria de Imprensa
Mandato Popular – Deputado federal Rubens Otoni (PT-GO)
assessoria.imprensa@rubensotoni.com.br
Felipe Homsi: (61) 9649-1342 ou (62) 3701-0619
Escritório Político: (62) 3092-1013
Site: www.rubensotoni.com.br
Facebook: www.facebook.com/rubensotoni
Twitter: www.twitter.com/RubensOtoniWeb 

Share Button

Acontece…

imagens-imagens-gif--engracado-1be71f

Hoje as 20:30 horas inauguração da Rádio Top FM. Os sindicalistas catalanos ligados a Força Sindical e membros do partido Solidariedade estão animadíssimos, agora eles também irão para o “ar”.

Share Button

Frase do Dia…

“Mas os políticos não se importam com isso, não dá retorno político, não dá votos. O Brasil tem uma cultura de violência, e as vítimas mais frequentes são os negros”.

Joaquim Barbosa, ministro do Supremo Tribunal Federal

Share Button

Apreensão de arma de fogo pode resultar em folga para policiais, em Goiás

desarmar+ou+nao

Criado em maio de 2011 a Campanha Nacional do Desarmamento já retirou de circulação cerca 1,5 milhão de armas no Brasil. No ranking de entregas por 100 mil habitantes, a colocação ficou entre Bahia, Rio Grande do Sul e Paraná nos primeiros lugares. A Campanha conta hoje com mais de 2.100 postos de entrega em todo o país.

Goiás não ocupa nem os dez primeiros lugares no ranking de entrega, com a taxa média de 7,88 armas recolhidas para cada 100 mil habitantes. Pensando nisso, o governo do estado inova e traz uma ideia que pode aumentar o número de recolhimento de armas de fogo em poder da população.

Visando diminuir roubos à mão armada e homicídios, por exemplo, a “lei” agora é aumentar ainda mais as apreensões por meio das abordagens policiais, que devem ser minuciosas a partir de agora.

Para incentivar os policiais a realizar o trabalho a contento do que foi determinado, cada um que tirar de circulação uma arma, independente de seu poder de fogo, ganha três dias de folga. A medida está valendo incialmente para o entorno do Distrito Federal.

O assunto foi destaque em rede nacional na edição do Bom dia Brasil de hoje, da Rede Globo. Com estranheza à matéria o apresentador, Chico Pinheiro, mostrou os dados da PM que indicam que o resultado até agora foi satisfatório.

De acordo com o que foi noticiado, nas cinco cidades (não foram informadas quais) que participam do projeto, 500 armas de fogo a mais foram apreendidas, número 23% maior que em 2012, quando não havia a premiação. Segundo a polícia, esse número seria suficiente para equipar três batalhões regionais.

Em 2013, um estudo especificou, por estado, as taxas de homicídio para cada 100 mil pessoas. Nesse comparativo, Goiás ocupa a 18ª posição no ranking dos mais violentos em homicídios dolosos (aqueles com intenção de matar), mas no aumento em número de assassinatos foi o quinto no ranking, com 28,4%. À frente estão, apenas, Amapá (193,9%), Pará (186,6%), Piauí (39,6%) e Ceará (32%).

A medida pode mostrar certo controle da situação, mas o Sinpol-Go – Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Goiás – acredita que isso pode não intimidar os criminosos.

Só no ano passado, segundo o sindicato, foram apreendidas 3.239 armas, em todo o estado já com o acumulado dos 23%.

O sindicato afirma também que não são apenas os criminosos, no entanto, ignoram o Estatuto do Desarmamento, em vigor desde dezembro de 2003. A facilidade de comércio e a sensação de insegurança que ronda o Estado fazem muitas pessoas, afundadas no medo, buscarem armas no mercado clandestino e, talvez por isso, a medida pode não alcançar o efeito esperado pelo governo de Goiás, pelo menos não daqui a algum tempo.

A Ordem dos Advogados do Brasil em Goiás (OAB-Go) acredita que o crescimento da violência e a sensação de impunidade motiva as pessoas a terem suas próprias armas, apesar de o Estatuto do Desarmamento determinar a proibição.

Nesse caso, o jeito é esperar para ver se mais essa iniciativa será o suficiente para diminuir os índices preocupantes de violência e assassinatos no estado.

 

Por: Gustavo Vieira

Share Button

Fica cada vez mais distante o sonho de um Credeq em Catalão

Frustração-225x300

No início de janeiro de 2013 foram iniciadas as obras do 1º Centro de Referência e Excelência em Dependência Química (Credeq) em Goiás. A cidade contemplada foi Aparecida de Goiânia e atualmente já tem 20% do total do projeto concluído.

O valor dessa unidade está estimado em R$ 19,8 milhões e os recursos provem do Tesouro Estadual. A expectativa é de que sejam construídos mais quatro Credeqs em regiões estratégicas do Estado e Catalão não faz parte do projeto do Governo.

Outros quatro Credeq’s aguardam ordem de serviço para início das obras, sendo eles os de Caldas Novas, Goianésia, Quirinópolis e Morrinhos. Cada unidade terá 90 vagas.

De acordo com o Governo do Estado a Agetop (Agência Goiana de Transportes e Obras Públicas) deu início às obras de construção de mais um Credeq, desta vez na cidade de Morrinhos, que está com os serviços em fase de movimento de terra. Este Credeq está orçado em R$ 20.8 milhões e possui área a ser construída de 10 mil metros quadrados. Esta obra já possui fundação e no momento, estão em execução os serviços de estrutura, alvenaria e cobertura. A previsão de entrega está prevista para 2014.

Em Catalão, a vereadora Regina Félix (PSDB) é quem mais luta para a instalação de uma unidade de atendimento do gênero na cidade. A parlamentar constantemente levanta o assunto no plenário da Câmara [por enquanto de recesso] e aonde quer que vá. A decisão do Governo Estadual de não constar Catalão nos projetos de construção dos Credeq’s em Goías, seguramente, deve frustrar Regina que sempre confiante na vinda do beneficio para a cidade, agora vê seu sonho ainda mais distante e sem luneta para avistá-lo de tão longe que agora está.

Concepção

O Centro, que vem para atender uma demanda antiga no Estado de Goiás, prevê uma estrutura dividida em três núcleos de atendimento separados por faixa etária (infantil, adolescente e adulto). Além disso, também haverá um centro de atenção psicossocial, casa de desintoxicação com sala de reanimação, casa de acolhimento transitório com cultivo de hortas e outras atividades ocupacionais. Ambas as casas ainda serão compostas com 12 leitos.

Toda concepção prevê extensa área verde, esportiva, e também áreas para lazer e recreação. Uma biblioteca e praças de convivência também serão montadas. O objetivo é fazer com que os internos sejam acolhidos em um ambiente confortável e arejado, tudo para se sintam em casa.

Para compor o projeto, a equipe técnica do governo visitou diversas unidades de tratamento para dependentes em todo país. Com isso, foi considerada a demanda individual do paciente, podendo permanecer em tratamento de um a três meses, a conciliação de tratamento químico com terapias, e o atendimento rápido e eficiente.

 

Por: Gustavo Vieira com informações do site Marconi/equipe

Share Button

DELÚBIO ARRECADA MAIS DE 1 MILHÃO PARA PAGAR MULTA

delubio

Faltando um dia para o prazo final de pagamento da multa da condenação na Ação Penal 470, o ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, arrecadou exatos R$ R$ 1.013.657,26. O valor é mais do que o dobro do que o petista necessita para pagar sua multa de R$ R$ 466.888,90. O site“Solidariedade a Delúbio” foi lançado na semana passada e se baseou na experiência do ex-presidente do PT, José Genoino (também réu na AP 470), que conseguiu angariar em poucos dias R$ 761,9 mil, cerca de R$ 94 mil a mais do que a multa devida. Genoino, inclusive, doou R$ 30 mil para Delúbio.

Delúbio cumpre pena de 6 anos e 8 meses em regime semiaberto por corrupção ativa. Ele recebeu autorização para trabalhar na CUT (Central Única dos Trabalhadores), em Brasília, como assessor da direção nacional. Os próximos a ganharem campanhas para pagar suas multas são o ex-ministro José Dirceu e o deputado João Paulo Cunha, inclusive, o valor excedente arrecadado no site de Delúbio será revertido para os outros dois petistas.

Uma das coordenadoras da página, Maria Leonor Poço Jakobsen, publicou mensagem agradecendo às contribuições:

SOLIDARIEDADE E GRATIDÃO

Expressamos o nosso profundo agradecimento às companheiras e companheiros, amigos de todo o território nacional, que ao longo do exíguo prazo de oito dias se solidarizaram a um companheiro da correção, lealdade e integridade pessoal de Delúbio Soares.

Todo nosso trabalho – realizado nas redes sociais, entre os militantes petistas e de partidos de esquerda, movimentos sindical e popular, além dos amigos e amigas de Delúbio pelo país afora – foi embalado por uma questão política absolutamente clara: solidariedade e apoio aos que foram alvos de um julgamento político, midiático e de exceção. Julgamento onde houve uma tentativa de criminalização do projeto representado pelo PT, negando-lhe o papel histórico de profundas transformações sociais.

Nossa campanha de arrecadação foi um ato político, consciente e solidário. E o amplo êxito alcançado com a coleta de expressivos R$ 1.013.657,26, é a reafirmação de nossa solidariedade a um dos companheiros.

Ao expressarmos imensa gratidão aos milhares de doadores, muitos inclusive sem filiação partidária e movidos apenas pela indignação e o sentimento de solidariedade, convocamos para as novas jornadas em favor de José Dirceu e João Paulo Cunha. E o valor excedente de nossa campanha, descontados os tributos, será doado a esses companheiros, visando o pagamento de suas injustas e exorbitantes multas.

Maria Leonor Poço Jakobsen
OAB nº 170.083/SP
Coordenadora

Brasil 247

Share Button

MEC autoriza abertura de 1,3 mil vagas em cursos de medicina

A Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior do Ministério da Educação autorizou a criação de 1.340 vagas anuais para cursos de medicina. As vagas são resultado da ampliação de cursos já existentes e da abertura de dois cursos. A autorização está publicada em portarias na edição desta quinta-feira (30) do Diário Oficial da União.

Os cursos foram abertos em duas instituições particulares, a Faculdade de Ciências Agrárias e da Saúde, localizada em Lauro Freitas, na Bahia, e o Instituto Superior de Teologia Aplicada, em Sobral, no Ceará. Cada um dos cursos terá 100 vagas anuais.

O aumento de vagas em cursos já existentes abrange 11 instituições. De acordo com o Ministério da Educação, para universidades particulares, foram criadas mil vagas distribuídas nos estados do Pará, de São Paulo, do Paraná, de Minas Gerais e de Mato Grosso do Sul. Nas universidades federais de Mato Grosso do Sul e do Amapá, os cursos de medicina terão, respectivamente, 80 e 60 vagas a mais.

Fonte: Agência Brasil

Share Button

LULA E CAMPOS CHORAM EM LIGAÇÃO PELO 5° FILHO

lula

Após o nascimento do seu 5° filho, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, foi saudado pela presidente Dilma Rousseff e pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A presidente enviou um buquê de flores e uma carta endereçada ao governador e sua mulher, Renata, pela chegada de Miguel, que nasceu na terça-feira passada, no Recife.

Divergências políticas de lado, o PSB de Campos deixou o governo para se candidatar à Presidência em 2014, o ex-presidente Lula chegou a se emocionar ao telefonar para o governador. Segundo relatos publicados no Estado de S. Paulo, os dois choraram ao comentarem que Miguel nasceu com Síndrome de Down. Campos confiou a um amigo que foi um “telefonema generoso, longo, solidário e pessoal”, de acordo com o colunista Ricardo Noblat.

Lula ainda acredita que o PSB apoie a reeleição de Dilma Rousseff caso a disputa vá para o segundo turno com o tucano Aécio Neves.

Brasil 247

Share Button

Renda dos negros cresce, mas não chega a 60% da dos brancos

De 2003 a 2013, a renda da população preta e parda cresceu 51,4%, enquanto a da população branca aumentou 27,8%, divulgou nesta quinta-feira (30) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apesar disso, a renda dos negros ainda corresponde a apenas 57,4% da dos brancos, percentual maior que os 48,4% de 2003. Nesse período, a renda média geral da pesquisa subiu 29,6%.

 

 

  desemprego negroDesemprego negro.

Enquanto a população de cor branca teve rendimento médio de R$ 2.396,74 em 2013, a população preta e parda recebeu em média R$ 1.374,79 por mês. O valor médio para toda a população das seis regiões metropolitanas pesquisadas no ano passado foi de R$ 1.929,03. Para a técnica da Coordenação de Emprego e Renda do IBGE, Adriana Araújo Beringuy, que apresentou a pesquisa, a retrospectiva dos 11 anos da Pesquisa Mensal do Emprego mostra que houve ganhos importantes para grupos historicamente mais vulneráveis:

“De fato melhorias têm ocorrido, mas a diferença ainda é muito importante. A melhoria pode ser atribuida a questões como escolaridade da população como um todo que vem aumentando, permitindo que as pessoas obtenham empregos com maiores rendimentos, assim como também ao aumento do poder aquisitivo da população, que gera um aumento de vagas no comércio, por exemplo”, explicou.

Em 2013, a taxa de desocupação se mantinha maior para a população preta e parda do que para a população branca. Enquanto o primeiro grupo partiu de uma taxa de 14,7% em 2003 para uma de 6,4% em 2013, a do segundo grupo saiu de 10,6% para 4,5%. De 2012 para 2013, o desemprego se manteve no mesmo valor para os pretos e pardos, e caiu de 4,7% para 4,5% para os brancos. Apesar disso, nos dez anos, a queda foi de 8,3 pontos percentuais para a população preta e parda e de 6,1 pontos percentuais para a população branca.

A diferença entre a renda de homens e mulheres também foi reduzida, mas persiste. Trabalhadores do sexo feminino ganharam, em média, o equivalente a 73,6% do que os do sexo masculino receberam em 2013. Em 2003, o percentual era de 70,8%, mas chegou a ser de 70,5% em 2007. O rendimento real mensal médio das mulheres em 2013 foi de R$ 1.614,95, enquanto o dos homens foi de R$ 2.195,30.

A taxa de desocupação também é maior entre as mulheres do que entre os homens, com 6,6% contra 4,4%. Em 2003, a taxa para as mulheres era de 15,2%, e, a para os homens, de 10,1%. A maior taxa de desemprego é verificada entre as mulheres negras, para quem o índice chega a 7,9% em 2013 e foi de 18,2% em 2003. As mulheres brancas têm a segunda maior, de 5,4%, e os homens negros, de 5,1%. A dos homens brancos, que era de 8,6% em 2003, caiu para 3,8% em 2013.

São Paulo continua sendo a região metropolitana com a maior renda média, de R$ 2.051,07, seguida pela do Rio de Janeiro, de R$ 2.049,07, de Porto Alegre, de R$ 1.892,83, e pela de Belo Horizonte, de R$ 1.877,99. Salvador, com R$ 1.460,68, e Recife, com R$ 1.414,40, possuem os menores valores médios.

O uso dos termos preto e pardo, empregados pela matéria, respeita as categorias originais usadas na pesquisa pelo IBGE.

Fonte: Agência Brasil

Share Button

Presidenta Dilma inicia reforma ministerial de 2014

A presidenta Dilma Rousseff formalizou nesta quinta-feira (30) as primeiras mudanças na Esplanada dos Ministérios, acertadas antes de viajar ao exterior. Em nota divulgada pela secretaria de comunicação da presidência, Dilma faz essas primeiras mudanças em ministérios comandados pelo seu partido, o PT.

 

 

  Dilma anuncia mudanças

Sem surpresas, já que as tratativas vinham sendo manifestadas nos bastidores há algumas semanas, para se candidatar ao governo do Estado de São Paulo, Alexandre Padilha passa o Ministério da Saúde para o atual secretário de Saúde do município de São Bernardo do Campo (SP), Arthur Chioro.

Aloizio Mercadante deixa o Ministério da Educação (MEC) para se tornar ministro-chefe da Casa Civil, substituindo Gleisi Hoffmann, que irá disputar as eleições para o comando de seu estado, o Paraná.

Segundo informações da imprensa, desde a semana passada, Mercadante vinha tendo reuniões frequentes com Gleisi para tratar dos detalhes administrativos da pasta, que deverá com o seu comando, ter um enfoque mais político.

Quem assume o MEC é o secretário-executivo da pasta, José Henrique Paim e deverá permanecer até o fim deste ano.

Novidade

A presidenta anuncia ainda a substituição de Helena Chagas que comanda a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República que já trabalhava com Dilma desde a campanha de 2010. Quem assume o comando da pasta é o atual porta-voz da presidência, Thomas Traumann que tem uma extensa e importante carreira como assessor de comunicação.

Segundo o Portal Terra, a mudança na Secom pegou os funcionários e a própria ministra de surpresa. A intenção inicial de Helena Chagas era ficar no governo até março, quando então trabalharia da campanha de reeleição de Dilma.

Outros anúncios

De acordo com as agências de notícias, os ministérios comandados por partidos aliados como o PMDB, PP, PTB e o novo Pros ainda estão em fase de conversações e os seus líderes devem se reunir com a presidenta Dilma para discutir os mesmos ou novos espaços políticos.

A posse dos novos ministros está marcada para a próxima segunda-feira (3), às 11 horas no Palácio do Planalto.

Em nota, a presidência da república divulga as primeiras mudanças em seus ministérios em 2014. Confira na íntegra:

A presidenta Dilma Rousseff anunciou hoje mudanças no seu ministério. A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, deixarão seus cargos.

Para a chefia da Casa Civil, a presidenta indicou o ministro da Educação, Aloizio Mercadante. O novo ministro da Saúde será o médico Arthur Chioro. O novo ministro da Educação será José Henrique Paim Fernandes, atual secretário-executivo do Ministério.

A posse dos novos ministros será na segunda-feira, às 11 horas, no Palácio do Planalto. As transmissões ocorrerão nos seus respectivos ministérios na segunda-feira à tarde.

Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República

Perfil dos novos ministros

Arthur Chioro (Saúde)

Médico e pesquisador especializado em saúde coletiva, Ademar Arthur Chioro dos Reis, 50 anos, vai conduzir um dos programas tidos como carro-chefe do governo Dilma, o Mais Médicos. Ele acaba de retornar de uma viagem com a presidente a Cuba, onde o governo agradeceu pela transferência.

Concursado da Prefeitura de Santos (SP) desde 1989, Chioro já havia trabalhado no Ministério da Saúde anteriormente, como diretor do Departamento de Atenção Especializada entre 2003 e 2005.

Chioro se formou pela Fundação Serra dos Órgãos e especializou-se em medicina preventiva e social pela Universidade Estadual Paulista (Unesp). Anos depois, tornou-se mestre e doutor em saúde coletiva, cadeira que leciona na Faculdade de Fisioterapia Unisanta e na Faculdade de Medicina (Unimes). É também pesquisador na área de planejamento e gestão em saúde da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Em São Bernardo do Campo, o petista integra o primeiro escalão da prefeitura desde o primeiro mandato do atual prefeito Luiz Marinho, que foi eleito em 2008 e reeleito em 2012. Marinho é ex-ministro do Trabalho e da Previdência Social do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com quem mantém amizade próxima.

Chioro é ainda presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo, que reúne gestores de 645 cidades paulistanas.

José Henrique Paim (Educação)

Economista, com pós-graduação na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, José Henrique Paim Fernandes, 47 anos, ocupa a Secretaria Executiva do MEC desde 2006, na gestão de Fernando Haddad. Ele começou a atuar diretamente na área em 2004, após assumir a presidência do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia federal responsável pela execução de políticas educacionais do MEC. Ele ocupou o cargo até 2005.
Devido sua atuação no cargo como secretário-executivo do MEC, Paim ganhou a confiança do ex-ministro Haddad e virou o preferido para sua sucessão, em 2012. Aloizio Mercadante, que assumiu o comando do Ministério o manteve na secretaria-executiva.

Aloizio Mercadante

É economista. Foi um dos fundadores do PT em fevereiro de 1980 e o vice-presidente do partido entre 1991 e 1999. Foi senador pelo estado de São Paulo entre 2003 e 2010. De 2011 a 2012 foi Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação do Brasil, e, em 2012 tornou-se Ministro da Educação, devido à saída de Fernando Haddad para concorrer à Prefeitura de São Paulo.
Da redação
Com agências
Informações G1
Share Button