3:49 pm

Frase do Dia…

Destacado

“Nós não vamos colocar uma meta. Nós vamos deixar uma meta aberta. Quando a gente atingir a meta, nós dobramos a meta. Quando a gente atingir a meta, nós dobramos a meta”

Presidente Dilma Rousseff

Share Button

Começam os preparativos para a Festa do Rosário de Anhanguera

guarda_de_congado_-_credito_leonardo_lara

A diretoria da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário de Anhanguera, capitães de ternos de congo e os responsáveis pela organização do evento, preparam mais uma edição da Festa em Louvor a Nossa Senhora do Rosário.

A festividade, que vai começar no dia 28 de agosto, é aberta com a tradicional alvorada marcada para acontecer a partir das 02h do mesmo dia. Essa atividade já conta com a participação de todos os grupos/ternos de dança, cinco ao todo, que, como de costume, saem às ruas dando uma prévia do que será a programação.

Serão dez dias de muita agitação na cidade e durante todas as noites a parte religiosa deve ser reverenciada pelos devotos à santa, com missas, procissões e encontros diversos.  O encerramento do evento acontece no dia 08 de setembro, com a tradicional entrega da Coroa da santa aos próximos festeiros.

Marcelo Paiva e Susana, responsáveis pela realização da edição deste ano, desde já, convidam todos para prestigiar toda a programação que deve contar ainda com shows ao vivo, leilão e bingo.

Confira a na arte tudo sobre o evento:

 11813450_1106498742712938_1710528715325509913_n

Por: Gustavo Vieira

Share Button

UBS do Evelina Nour será inaugurada no dia 24 de agosto

Segunda UBS construída na gestão de Jardel Sebba beneficiará outra importante região da cidade

A construção da Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Evelina Nour está em fase de acabamento. A obra, que fica na Rua B esquina com a C, está praticamente concluída. A nova unidade é uma parceria entre a Prefeitura de Catalão e o Governo Federal.

A UBS do Evelina Nour é de porte II e tem uma área de 537,68 m² com capacidade para duas equipes de atenção básica. Com a nova estrutura, a população terá acesso a atendimentos nas áreas de clínica médica, pediatria, ginecologia e odontologia, e também poderá contar com uma equipe da Estratégia de Agentes Comunitários de Saúde, composta por um enfermeiro e doze agentes.

Prevista para ser inaugurada no próximo dia 24 de agosto, a UBS do Evelina Nour – conforme preconiza pelo Ministério da Saúde – tem investimento de R$ 512 mil do Governo Federal e de R$ 530 por parte da Prefeitura.

Adriana Ferreira, moradora do Bairro Evelina Nour, está ansiosa para ver a UBS pronta. “Ter uma Unidade Básica de Saúde em nosso bairro é um sonho para todos os moradores. Vamos ser privilegiados em ter um local novinho e próximo da nossa casa para cuidar da nossa saúde. O bom é que não vamos precisar mais sair do nosso bairro em busca de atendimentos, como levar nossos filhos para se consultarem e vacinarem”, declara.

Para Rita de Cássia Marques, enfermeira coordenadora de projetos da Secretaria de Saúde, a população será atendida em um ambiente agradável, com infraestrutura adequada e eficiência na prestação dos serviços de saúde no âmbito da atenção básica, preconizando a promoção e prevenção em saúde. “Além de proporcionar condições adequadas de trabalho para os profissionais da saúde, a UBS do Evelina Nour será a primeira Unidade de Saúde de Catalão inaugurada sendo porte II. Será uma unidade bem estrutura e equipada. O imóvel ganhará rampas de acesso para pessoas com deficiência e profissionais da saúde capacitados”, afirma.

De acordo com informações da Secretaria Municipal de Saúde, o mobiliário e equipamentos para a UBS do Evelina Nour já foram adquiridos e estão em Catalão.

ASCOM / Prefeitura

Share Button

Decisão bloqueia bens de ex-secretário de Saúde de Joviânia, acionado por gastos excessivos com celular

Despesas pelo uso de celulares não foram devidamente justificadas

Despesas pelo uso de celulares não foram devidamente justificadas

Acolhendo pedido liminar feito em ação de improbidade administrativa proposta pelo Ministério Público de Goiás, a juíza Ana Paula Tano determinou a indisponibilidade de bens do ex-secretário municipal de Saúde de Joviânia e ex-gestor do Fundo Municipal de Saúde (FMS), Glaidton Alves Ferreira, no valor de R$ 91.945,31. A ação, proposta pelo promotor de Justiça Bruno Barra Gomes, aponta que, enquanto responsável pela gestão do FMS, ele autorizou gastos excessivos com serviços de telefonia celular, irregularidade comprovada em inquérito civil público instaurado pelo MP-GO e também em análise feita pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).

Conforme sustentado, o então gestor ordenou despesas no valor de R$ 64.004,28 apenas com faturas de telefones celulares do FMS, em 2009. “O valor é exorbitante, seja pela alta média de R$ 5.333.69 por mês, seja pela comparação com os anos anteriores e posteriores a 2009, quando os valores foram muito inferiores”, afirmou o promotor. Ele acrescentou ainda que não houve qualquer justificativa para o aumento de tais despesas naquele ano, além de ter sido constatado que o réu habilitou mais de 10 linhas de telefonia celular e distribuiu a maioria para agentes públicos que não estavam vinculados à Secretaria de Saúde, sem que houvesse qualquer controle formal sobre o uso de do serviço telefônico custeado pelo FMS.

“Considerando o pequeno porte do município de Joviânia, que tem cerca de 7,5 mil habitantes, a Secretaria de Saúde do município conta com estrutura administrativa diminuta, desde a época dos fatos, contando com o secretário municipal e mais três ou quatro servidores com funções administrativas. Portanto, não havia justificativa para que mais de uma dezena de linhas de telefonia celular fossem habilitadas no âmbito da Secretaria de Saúde”, ponderou Bruno Gomes.

No mérito da ação é requerida a condenação do ex-secretário nas sanções previstas no artigo 12 da Lei de Improbidade Administrativa.

(Texto: Cristina Rosa/Assessoria de Comunicação Social do MP-GO – foto: Banco de Imagem)

Share Button

Semana Mundial do Aleitamento Materno é comemorada em Catalão

2015-08-03 17.49.04

Agosto é mês de incentivar o aleitamento materno em todo o mundo por meio de várias ações ao longo da primeira semana. Em Catalão, por exemplo, algumas mães se reuniram, ontem (03), no calçadão da represa do Clube do Povo para a “Hora do Mamaço”.

A programação serviu como forma de mostrar a importância de amamentar o bebê, impreterivelmente até os 6 meses, e profissionais de empresas particulares ligados a saúde, entre médicos, enfermeiros e voluntários, deram orientações para gestantes, mamães de primeira viagem, aquelas mais experientes e todos os que passavam praticando caminhadas e exercícios físicos em volta da represa.

Carolina

Uma das responsáveis pelo encontro, Carolina de Resende Salviano contou que o leite materno é capaz de reduzir em 13% as mortes por causas evitáveis em crianças menores de cinco anos, mais do que a prevenção obtida pela vacinação ou pelo saneamento básico, segundo a OMS. “Só que, de acordo com o Ministério da Saúde, através de um levantamento feito em 2008, foi observado que menos da metade das crianças (38%) no país estavam exclusivamente em aleitamento materno. Com o leite materno o bebê não precisa de mais nada é e preciso que todos tenham essa consciência”, alertou.

Juliana

A pediatra e alergista, Juliana Lima Ribeiro, pontuou que os problemas pela falta da amamentação começam logo nas primeiras fases da vida, e com tendência a agravamento em algumas circunstâncias. “O leite materno é tudo que o bebê precisa para matar a sede e a fome, crescer e ficar protegido contra muitas doenças, especialmente as alergias, nos primeiros meses de vida.  E as vantagens não são apenas para os pequenos. A amamentação pode ter resultados benéficos para o corpo da mãe, após a gestação. Sem falar que o aleitamento estreita o laço entre a mulher e seu bebê. ”

Rafaela

As mamães Rafaela Neves e Deise de Lima consideraram de grande importância a atividade, vendo que a informação é indispensável no trato dos bebês recém-nascidos. “Aqui a gente aprendeu muito e o bom é ter contato com todas as mamães, o que é fundamental para entendermos mais sobre o assunto. Nós teremos, com isso, mais condições de cuidar dos nossos filhos”, disseram.

Deise

A programação segue até o próximo sábado com várias outras atividades. Mais informações ligue 3411 2211.

Por: Gustavo Vieira

Share Button

Reduzir o tempo de campanha é ruim para a democracia

 

A Câmara dos Deputados aprovou a redução do tempo de campanha nas ruas e nas redes de 90 para 45 dias, com o argumento de torná-la mais barata. É o clássico “jogar fora o bebê junto com a água do banho”, já que a medida reduz algo precioso na democracia: o tempo para discussão.

Por Nicolas Chernavsky*, no Brasil Debate

Agência Brasil
No meio da reforma política conservadora aprovada na Câmara dos Deputados, sob a liderança de Eduardo Cunha, um ponto muito preocupante não está recebendo atenção dos setores mais progressistas do Brasil. Trata-se da redução de 90 para 45 dias do tempo de campanha eleitoral, nas ruas e nas redes. Também foi aprovada pela Câmara a redução do tempo de propaganda eleitoral gratuita (gratuita para os candidatos, porque para o Estado não é) de 45 para 30 dias.

Para ambas as medidas, o argumento foi a redução de custo das campanhas. Mas é preciso separá-las: uma coisa é reduzir o tempo que o Estado vai pagar para os candidatos poderem se expressar na televisão em rede nacional. Outra coisa é proibir todos os candidatos de fazerem qualquer tipo de campanha nas ruas e nas redes.

Essa segunda proibição é especialmente séria, porque reduz o tempo para o livre debate de argumentos e propostas, prejudicando o aprofundamento dessa argumentação e a circulação o mais ampla possível das informações, para um melhor embasamento do voto. Assim, campanhas mais curtas favorecem as candidaturas mais conservadoras, pois há mais dificuldade para se chegar à verdade e aos diagnósticos dos problemas e soluções.

É verdade que a medida ainda teria que ser aprovada no Senado para entrar em vigor, mas pelo andamento do assunto na Comissão da Reforma Política do Senado e entre os senadores em geral, parece não haver muita preocupação com a medida, sendo que talvez haja até uma ligeira simpatia, não necessariamente à redução para 45 dias, mas talvez para 60 dias de campanha.

Além disso, essa mudança não é constitucional, e por isso precisa de um número menor de votos para ser aprovada. O fato é que não parece haver no Senado a percepção majoritária de que qualquer redução no tempo de campanha é uma redução na qualidade da democracia brasileira.

Não é à redução do tempo de televisão que estou me referindo, que talvez até possa ser reduzido, e sim à campanha sem interferência ou gasto do Estado, nas ruas e nas redes.

O gasto do Estado nas campanhas é um tema importante, mas não pode ser confundido com a campanha livre, popular, nas ruas e nas redes, que não exige necessariamente dinheiro, mas disposição voluntária das pessoas. Essa campanha é umas das propriedades mais valiosas de uma democracia, e seu tempo não pode ser sacrificado para se reduzir o valor gasto nas campanhas, uma vez que isso pode ser alcançado com a colocação de um teto razoável, por exemplo.

Aliás, o fato de a campanha ser proibida fora desses 90 dias, apesar de fazer parte da nossa cultura e da nossa história, pode ser questionado também. Por que mesmo impedimos a campanha a qualquer tempo? Qual é a vantagem de proibir esse debate?

Proibir o debate de um assunto sempre tem um lado ruim para a democracia, e por isso essa proibição tem que ter um forte lado bom para justificá-la.

Qual é o lado bom de proibir uma pessoa ou partido de fazer campanha fora desses 90 dias? Redução da influência relativa do poder econômico? Ao contrário, pois a campanha existe dia e noite, ela não para nunca, seja nos meios de comunicação, seja na pressão dos setores econômicos e organizações sociais.

A única coisa que se consegue proibindo a explicitação da campanha é mantê-la implícita, dificultando que seja analisada em maior profundidade, o que – novamente – favorece as candidaturas mais conservadoras. Vale lembrar que o nosso Código Eleitoral básico é de 1965, um ano depois do golpe de Estado que acabou com a democracia brasileira.

O progressismo brasileiro esteve concentrado nos últimos meses em algumas pautas conservadoras vindas da Câmara dos Deputados, mas alguns pontos passaram batidos, como essa redução do tempo de campanha e o fim da reeleição, sendo que este último reflete o pavor do conservadorismo brasileiro de ter mais dois mandatos de Lula depois de Dilma, ficando assim o progressismo 24 anos seguidos encabeçando o governo federal (ainda longe, entretanto, dos 38 anos seguidos que o conservadorismo esteve nessa situação anteriormente, de 1964 a 2002).

O PT e o progressismo brasileiro em geral têm um trauma com a reeleição pela forma como foi aprovada no Brasil, nos anos 1990. Mas a razão profunda pela qual a reeleição deveria ser permitida, inclusive indefinidamente, é a mesma que se aplica ao tempo de campanha: sem reeleição, a máquina do Estado pode ser usada do mesmo jeito, mas de forma mais disfarçada, pois “não é para o mesmo candidato”.

Ou seja, ao ser mais disfarçado, o uso da máquina do Estado é mais dificilmente discutido, favorecendo – novamente – as candidaturas mais conservadoras.

*Nicolas Chernavsky é jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP)

Portal Vermelho

Share Button

Requião: “Prisão de José Dirceu é espetáculo para a mídia”

O senador Roberto Requião (PMDB-PR), afirmou nesta segunda-feira (3) que a prisão do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu é espetáculo para satisfazer a mídia. “A prisão de Dirceu é ilegal e absurda. Deverá ser revogada pelo Supremo Tribunal Federal”, disse o senador Requião, que, além de jornalista é advogado.

 

 Senador Requião: “Prisão de José Dirceu é espetáculo para a mídia” Senador Requião: “Prisão de José Dirceu é espetáculo para a mídia”

José Dirceu foi preso pela 17ª fase da Operação Lava Jato, conduzida pelo juiz Sérgio Moro, que decretou sua prisão preventiva. Ele é investigado por envolvimento no esquema, por meio de sua empresa JD assessoria, já desativada.

Para o parlamentar peemedebista, do ponto de vista legal, não como prender quem já está preso. “Dirceu cumpre pena domiciliar pela condenação da AP 470, logo ele não poderia ser preso. No máximo seria uma condução coercitiva para depoimento em Curitiba”, explicou.

Requião também afirmou que juízes e procuradores estariam vestindo capuz da Santa Inquisição e máscara do Zorro. O senador quis dizer que os responsáveis pela Operação Lava Jato estariam agindo como “justiceiros”, sem o equilíbrio necessário.

O senador do PMDB tem sido um dos principais defensores da Operação Lava Jato. Ele tem repetido a importância do trabalho do judiciário, em especial do juiz federal Sérgio Moro, no entanto, nesta 17ª fase, Requião viu ilegalidade e flagrante espetacularização para o consumo da mídia.

A sintonia de Requião com Moro é tanta que o magistrado pediu a ele, senador, que apresentasse Projeto de Lei 402/2015, que tramita no Senado, que permitindo a prisão, como uma regra para crimes graves, já após a condenação em 2ª instância ou pelo Júri. Ou seja, o apenado não terá direito à liberdade até o processo transitar em julgado.

Fonte: Blog do Esmael

Share Button

Hoje na História…

hoje

1951
Morre em Belo Horizonte o escritor Godofredo Rangel.
1957
Morre em São Paulo o ex-presidente Washington Luís.
1963
Um jovem monge budista imola-se ateando fogo ao próprio corpo em Phanthiet, Vietnam do Sul, em protesto contra a política religiosa do governo
1977
Raquel de Queiroz torna-se a a primeira mulher a ser eleita para a Academia Brasileira de Letras
1988
Incêndio destrói 60% do Parque Nacional das Emas, em Goiás, onde viviam espécimes raros da fauna brasileira.
1991
Navio de turismo grego afunda no oceano Índico, com 575 pessoas a bordo, todas salvas numa operação de resgate que durou 12 horas.
1993
A americana Trisha Marshall, de 28 anos, mantida viva por meio de aparelhos havia 104 dias, dá à luz um bebê.
1999
Greenpeace organiza manifestação em Porto Alegre contra a produção e comércio de alimentos transgênicos.
2000
Acompanhada de 27 membros da família real britânica e aclamada por 40 mil pessoas reunidas no centro de Londres, a rainha-mãe comemora seu centésimo aniversário.
2002
O boxeador Acelino “Popó” Freitas confirma os títulos mundiais unificados dos superpenas em Phoenix, nos EUA.
2004
EUA propõem pacto antissequestro, assumindo o compromisso de não atender a exigências de sequestradores.
2004
O Brasil obtém vitória sobre a União Europeia na OMC, que dá parecer preliminar considerando ilegais os subsídios europeus à produção do açúcar.
Share Button

Começando bem…

Share Button

Comerciantes ainda se dividem com relação a Área Azul

Caminhando para um ano, a cobrança do estacionamento rotativo pago tem gerado muita discussão em Catalão. Enquanto as opiniões se dividem com relação ao benefício ou a pouca contribuição do serviço, o fato é que a quantidade de carros estacionados caiu drasticamente no centro, aumentando consideravelmente o número de vagas. A Área Azul/Verde começou a operar em 5 de novembro do ano anterior.

Paulo César

Quem mais sentiu essa mudança foram os lojistas. Mostrando considerações variáveis, diversos empresários contaram ao Blog o que pensam sobre a iniciativa do governo municipal. “Para mim não mudou nada, não. Ainda não sei o que dizer exatamente sobre a Área Azul. Eu penso que movimento gera movimento e acho que os carros dos comerciantes é que deveriam ter sido retirados do centro, não os dos clientes”, disse Paulo César da Silva, dono de uma relojoaria.

Wesley

Proprietário de um restaurante na Avenida 20 de Agosto, ponto especialmente visado pelo sistema de monitoramento de vagas, Wesley da Silva Santos disse que muitos comerciantes sentiram impacto negativo no começo e que ainda hoje alguns não conseguiram se recuperar. “Na verdade, nós, empresários, nos acostumamos com o serviço e a população também já está habituada porque sabe que tem que pagar. Pelo tamanho da cidade ainda acho que não seria necessário isso aqui, e vejo como negativo também os valores aplicados. Acho que não era hora ainda”, ressaltou.

Ruth

A comerciária Ruth R. Rodrigues disse ter notado grande mudança no trânsito de Catalão. “Eu acho que mudou muito sim, todo mundo acha vaga e não tem tanto carro no centro. Há um ano você não conseguia estacionar aqui, nas principais avenidas. Eu acho até que eles deveriam colocar em mais lugares a Área Azul, porque onde eu trabalho não tem e os carros que antes ficavam aqui agora estão lá. Todos os dias é assim, carro pra todo lado, atrapalhando o comércio e a vida de todos. ”

Com relação ao apelo de Ruth, a Prefeitura de Catalão e a operadora do estacionamento pago, a Exp Parking, anunciaram no início do ano a intenção de levar o projeto para a Avenida João XXIII e de ele ainda ser expandido na José Marcelino. Foi até previsto para junho deste ano o acréscimo de 156 espaços, sendo 101 vagas na João XXIII e 55 na José Marcelino, mas até agora nada foi feito.

O estacionamento pago compreende toda a região central de Catalão, com 2.180 vagas demarcadas (1.690 carros e 490 motos). O preço da hora é de R$ 2,25 com dez minutos gratuitos de tolerância, e com permissão de no máximo duas horas de uso. Os espaços mais afastados estão dentro da chamada Área Verde e custam R$ 1,50 a hora. As motos não pagam.

Por: Gustavo Vieira

Share Button

Festival de rock em Ouvidor atrai mais de 6 mil pessoas, diz organizador

11828838_1021790467871516_470286381530986548_n

Ouvidor, definitivamente, não é a mesma sem o rock n’ roll. Aconteceu nos dias 01 e 02 de agosto na pequena cidade a 8ª edição da Festa do Rock, um festival para bandas do gênero musical idealizado pelo multiinstrumentista Alexandro Cândido.

Como sempre, a programação contou com megaestrutura de som, de palco e iluminação e um reforço especial com o encontro de motociclistas e integrantes de motoclubes de várias regiões do país.

Juliana Barbosa

“Mais uma vez, a Festa do Rock está de parabéns. Desde 2012 participo e só tenho elogios a fazer. A organização, a estrutura e o público são sempre impecáveis. Pra quem curte rock, essa é uma grande oportunidade de conferir de perto o bom som. Sabemos que na nossa região predomina outros gêneros musicais, mas o cenário rock vem se fortalecendo e se destacando cada vez mais e, sem dúvida, a Festa do Rock é uma prova disto. O evento valoriza os músicos locais, reúne pessoas de bem em um ambiente familiar e ainda é totalmente gratuito, por tudo isso aprovo e recomento a Festa do Rock de Ouvidor”, disse Juliana Barbosa.

16_04_2014_23_28_49_93_

O evento, como em todos os outros, foi patrocinado pela Prefeitura e pela Câmara Municipal de Ouvidor. Ao todo, quinze bandas se apresentaram e o destaque foi para Jota Peron, cover do saudoso Raul Seixas, que subiu ao palco no domingo.

“Tirando a briga lá, que deixou as pessoas chateadas e que em oito anos de evento isso nunca havia acontecido, tudo foi legal. A ‘pagan fire’ não pode comparecer por motivos pessoais, mas mesmo assim, de última hora, o pessoal lá soube fazer o evento ‘bombar’ com Jota Peron. E minha concepção a dizer é: as pessoas deveriam valorizar e respeitar o evento das outras, deixar fluir com positividade, e não denigrir com palavras de baixo calão, por exemplo”, contou, em tom de desabafo, Túlio Lourran Pires (ao centro).

18323_565925036881631_2424683072632227187_n

Feliz por mais essa realização, Alexandro Candido brincou que pretende organizar a 10ª edição da festa antes da mesmo da 9ª. “Cara, foi muito top. Essa superou todas as outras e minhas expectativas também”. Perguntado se a 37ª Expo Catalão atrapalhou o festival, o rockeiro, sem meias palavras, deu uma resposta bem à sua maneira: “que nada, atrapalhou não. Queria mesmo que esse povo não fosse na 8ª Festa do Rock. ”

Alexandro disse ainda que, apenas no sábado, cerca de 6 mil pessoas prestigiaram a festa.

 11825601_480712162110620_6400101670811829588_n

Por: Gustavo Vieira

Share Button