3:36 pm

Frase do Dia…

Destacado

“Eu desafio o prefeito Adib Elias (PMDB) a mostrar o que ele fez para a vinda do curso de medicina para Catalão”.

Deputado estadual Gustavo Sebba (PSDB) em entrevista a Rádio Sucesso. 

Share Button

TEMER JÁ COMEÇOU A ABRIR OS COFRES PARA BARRAR 2ª DENÚNCIA NA CÂMARA

Michel Temer já deu início às suas manobras — com dinheiro público— para barrar a segunda denúncia contra ele na Câmara.

Pressionado pela segunda denúncia da PGR, por organização criminosa e obstrução de Justiça, e diante da falta de disposição da base de dar quorum para a leitura da peça e sua tramitação, Michel Temer prepara a liberação de mais dinheiro para programas como o refinanciamento de dívidas Refis e o Bolsa Família. Contra a vontade da equipe econômica, que desejava preservar a arrecadação prevista de R$ 13 bilhões no Refis, a Casa Civil acertou uma proposta mais flexível, alterando as regras de refinanciamento das dívidas das empresas.

Segundo jornal O Globo e o “Jornal Nacional”, a nova proposta contempla quatro pontos principais na renegociação das dívidas: para pagamento à vista, desconto de 90% nos juros, 70% nas multas e 25% nos encargos; para pagamentos em até 145 parcelas, desconto de 80% nos juros, 50% nas multas e 25% nos encargos; para pagamento em até 175 parcelas, descontos de 50% nos juros, 25% nas multas e 25% nos encargos. Quem tem dívida de até R$ 15 milhões pode dar entrada de 5% ao invés de 7,5% da proposta original. A medida agrada aliados, especialmente empresários. O prazo de adesão ao Refis termina sexta-feira.Temer deve anunciar ainda um programa complementar ao Bolsa Família, que inclui 3 milhões em microcrédito.

Na segunda-feira, uma nova tentativa de leitura da denúncia contra Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria Geral) no plenário da Câmara foi frustrada, como já havia ocorrido na sexta-feira. Com o novo fracasso, o Planalto passou a admitir o risco de a tramitação da denúncia se alongar. O governo trabalhava para conseguir concluir o arquivamento até o dia 11 de outubro, mas começou a admitir a hipótese de a tramitação durar ao menos mais uma semana.

Recorde de emendas

No dia em que a Procuradoria Geral da República denunciou Michel Temer pela segunda vez, o governo liberou R$ 65 milhões em emendas parlamentares. Foi numa quinta-feira, 14 de setembro, o dia em que os deputados mais receberam dinheiro até agora durante o mês de setembro. O segundo dia em que houve mais pagamento de emendas foi 19 de setembro, um dia antes de o Supremo Tribunal Federal concluir o julgamento que liberou o envio da denúncia para a Câmara. O levantamento é do partido Rede Sustentabilidade, feito a pedido da Rádio CBN.

O deputado que reuniu as informações, Alessandro Molon, disse que vai ao Ministério Público denunciar novamente que está havendo compra de votos para barrar a denúncia contra Temer.

Brasil 247

 

Share Button

Sete em cada dez brasileiros não praticam atividade física, mostra Pnud

Atividade física
Moradores de Brasília fazem atividade física no Parque da Cidade – Marcelo Camargo/Arquivo Agência Brasil

Levantamento inédito feito pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) revela que apenas três em cada dez brasileiros na idade adulta praticam atividades físicas e esportivas com regularidade. O levantamento mostra ainda que os homens praticam atividade física 28% a mais do que as mulheres e as pessoas com maior renda têm mais acesso à prática esportiva.

De acordo com o Relatório de Desenvolvimento Humano Nacional 2017 – Movimento é Vida: Atividades Físicas e Esportivas para Todas as Pessoas, em 2015, 37,9% dos brasileiros entrevistados disseram praticar esporte. Entre os homens, o índice ficou em 42,7% e entre as mulheres, em 33,4%. O Distrito Federal (50,4%) é a unidade da Federação em que as pessoas mais praticam atividade física, enquanto Alagoas (29,4%) tem o menor percentual.

“Os dados analisados reforçam a compreensão de que realizar atividade física e esportiva não se restringe somente a uma decisão individual, mas é também produto de como a sociedade pauta a vida coletiva. Isso significa que aconselhar os indivíduos a praticar mais exercícios, sem criar oportunidades efetivas para as pessoas se engajarem com as práticas, nem enfrentar os condicionantes sociais que limitam o envolvimento, dificilmente mudará o cenário”, diz o relatório.

O levantamento, que traz dados sobre o perfil da prática esportiva no Brasil, faz recomendações aos governos nas áreas de saúde, educação, esporte e desenvolvimento humano. De acordo com o Pnud, a intenção do estudo é “contribuir para o aumento das práticas esportivas de modo a oportunizar patamares mais elevados de desenvolvimento humano para todas e todos”.

Segundo o estudo, ser homem, jovem, branco, sem deficiência e de alto nível socioeconômico e educativo significa praticar muito mais atividades físicas e esportivas do que o restante da população. Em contrapartida, as mulheres de baixo nível socioeconômico e educativo, as pessoas idosas, as pessoas negras e as pessoas com deficiência são a maioria entre os não praticantes.

Conforme o levantamento, pessoas com rendimento mensal domiciliar per capita de cinco salários mínimos ou mais praticam até 71% a mais do que a média das pessoas adultas no Brasil. Já o grupo de pessoas sem nenhum nível de instrução pratica até 54% a menos que a média das pessoas adultas.

“Esse não é um problema exclusivamente do Brasil, em que as pessoas estão cada vez mais sedentárias”, argumentou o professor de educação física, especializado em treinamento de alto rendimento, Marcio Atalla. Segundo ele, a própria história da humanidade explica um pouco a dificuldade de o ser humano sentir-se motivado a praticar esportes.

“A origem do problema é o ser humano, que é poupador. Se buscarmos a história, o ser humano sempre se movimentou porque o meio ambiente exigia. Até o fim da década de 1980, as pessoas tinham uma quantidade maior de movimento por viver sem celular, computador, com poucas escadas rolantes, muito pouco controle remoto. Com muita tecnologia, as pessoas passam a não se movimentar. No automático, por ser poupador, o ser humano não vai se movimentar. Daí a importância de trabalhos como esse do Pnud, que tentam mapear a situação para encontrar uma solução”, disse Atalla.

Escola

De acordo com o levantamento, somente 0,58% das escolas brasileiras é considerada Escola Ativa (classificação pleno e avançado), enquanto 38,56% estão ainda no patamar insuficiente. Metade das escolas está no nível elementar.

O relatório define Escola Ativa como aquela em que a distribuição do tempo, da arquitetura e do mobiliário dos espaços, das regras de conduta é mais apropriada para o estímulo e a prática das atividades físicas. “A proposição da Escola Ativa, defendida na perspectiva do desenvolvimento humano, trata de fazer da escola um local em que o mover-se seja compreendido como uma capacidade valorosa na vida das pessoas”, afirma o relatório.

Entre as escolas públicas, mostra o estudo, quase metade (46,1%) está no nível elementar, enquanto 42% estão no nível insuficiente. Entre as particulares, 61% estão no nível elementar e 24% no nível insuficiente. No Brasil, 39% das escolas oferecem atividades físicas extracurriculares e 20% abrem nos fins de semana para a prática esportiva.

Conforme o relatório do Pnud, entre os estudantes de 13 a 17 anos, 29,2% fariam atividades físicas e esportivas na maioria dos dias da semana se pudessem e apenas 5,9 não fariam, mesmo que fosse possível.

Como sugestão para melhorar os índices de práticas esportivas no país, o relatório afirma que os governos, o setor privado e as organizações da sociedade civil devem adotar políticas públicas e iniciativas condizentes com a importância das atividades. “As políticas de promoção de atividades físicas e esportivas não podem estar focadas somente na responsabilização individual e na mudança de comportamento. Diversas condições estruturais causam impacto nessa prática. Assim, as políticas devem corrigir desigualdades, bem como pensar em soluções sistêmicas, com ênfase na participação e no controle social”, diz o texto.

Para o Pnud, há uma alta “alta concentração do investimento privado”, feito especialmente pela famílias. Segundo o relatório, em 2013 as famílias investiram R$ 51 bilhões em esporte. No mesmo ano, os clubes investiram R$ 4 bilhões e as empresas investiram R$ 2,13 bilhões. Já o financiamento público ficou em R$ 590 milhões, por parte do governo federal, R$ 2,37 milhões das secretarias estaduais e R$ 1,39 milhões das secretarias municipais.

“A ausência do Estado no fomento ao esporte de participação obriga as pessoas interessadas a recorrer ao mercado e pagar para ter acesso a essas práticas”, diz ainda o estudo.

Agência Brasil

 

Share Button

RICUPERO COMPARA LULA A MANDELA E DIZ: NINGUÉM SAI NA FOTO COM TEMER

Um dos principais nomes da política externa brasileira, o embaixador Rubens Ricupero, 80, ex-ministro da Fazenda e do Meio Ambiente, lança na semana que vem “A diplomacia na construção do Brasil – 1750-2016”, uma abrangente história da política externa brasileira.

Em entrevista a Patrícia Campos Mello, na Folha de S.Paulo, o diplomata comparou Lula ao líder Nelson Mandela, da África do Sul, e criticou Michel Temer.

“Por que todo mundo queria estar com o Lula? O Lula era um vitorioso. Além do sucesso econômico e político, ele tinha o êxito moral, o combate à miséria e à injustiça. Quem não queria ficar ao lado do Mandela? Hoje, deve ter muito pouca gente querendo sair na foto com o Temer. Ninguém pode imaginar que o Itamaraty vai alavancar o Brasil se o país não acabar com a corrupção, não voltar a crescer, não combater a miséria.”

“Hoje a imagem do Brasil não é nem pessimista, nem otimista, corresponde à realidade: trata-se de um país com uma corrupção terrível, um presidente com uma segunda denúncia, ministros sendo investigados, uma crise que é a mais grave da história.

As pessoas dizem —por que a diplomacia brasileira não faz isso ou aquilo? Mas como, ninguém quer sair na foto com o Brasil. (Binyamin) Netanyahu veio para região e não se encontrou com o Temer, o vice-presidente americano, Mike Pence, também.!

O embaixador reconheceu preocupação com o cenário de 2018:

“Estamos em um momento de gradual recuperação, tanto da política e da economia, quanto a política externa. Só vamos ter algo mais determinado depois das eleições. Isto é, se a eleição não “der ruim”. Se tivermos um Bolsonaro da vida, é hora de fechar a butique mesmo.”

Brasil 247

Share Button

Privatização ameaça papel social dos Correios, afirma sindicalista

CC WIKIMEDIA / B. JARDIM

 

Segundo Ronaldo, que também é dirigente da Federação Interestadual dos Sindicatos de Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios (Findect), os correios atendem, por exemplo, à uma população que não tem acesso à internet.

“Estamos nos mais de cinco mil municípios levando correspondência àquela população que não tem internet para pagar a conta, que recebe pelos correios o contracheque da pensão, recebe a conta de água, de luz e outras”, exemplificou o sindicalista.

Também é responsabilidade do Correios a distribuição de livros didáticos e das provas do Enem. O Banco Postal, que funciona em agências dos Correios de 1.600 municípios do país, permite o acesso de milhões de brasileiros ao serviço bancário.

Ronaldo lembrou a importância dos serviços dos Correios, assim como o do setor elétrico, para a soberania nacional. A Privatização da Eletrobras foi anunciada no final de agosto. Infraero e Casa da Moeda também estão no pacote.

O governo Temer ainda pressiona pela privatização de companhias de saneamento básico, água e esgoto, como é o caso da Cedae, em contrapartida pela renegociação da dívida do Rio de Janeiro.

“Os correios estão em todo o território brasileiro, presente nos cinco mil municípios. Mesmo nos rincões mais distantes você vai encontrar um trabalhador dos correios de bicicleta, a pé ou de moto. É um setor essencial para o país”, enfatizou o dirigente.

De acordo com ele, não é de interesse das empresas privadas de encomenda entregar cartas simples. “Só querem as grandes encomendas, sedex, as que vem de compras pela internet. Esse é o grande filão mas para entregar nas grandes capitais”, explicou Ronaldo.

Ele denuncia que a privatização vai gerar desemprego, retirada de direitos e queda na qualidade do serviço. “È uma luta diária e que no governo Temer não é uma exclusividade dos correios. No governo FHC tentaram privatizar os correios e os trabalhadores barraram. Estamos novamente de prontidão”.

“O correio não é só uma empresa do ponto de vista da lucratividade, tem papel social: completou 354 anos de serviço à população, tem um lastro de história com o povo brasileiro que é muito grande”, avaliou Ronaldo.

Portal Vermelho

Share Button

Preço do botijão de gás terá reajuste de 6,9% a partir desta terça

Arquivo/Agência Brasil

 

Segundo a companhia, o ajuste anunciado foi aplicado sobre os preços praticados sem incidência de tributos. Pela estimativa da Petrobras, se a elevação for repassada integralmente aos preços ao consumidor, o preço do botijão de GLP P-13 pode ter alta, em média, de 2,6% ou cerca de R$ 1,55 por botijão.

A empresa destacou que o cálculo se confirmará se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos.

De acordo com a Petrobras, para definir a correção, o Gemp considerou que o mercado de GLP ao longo do mês de agosto permaneceu pressionado por baixos estoques e que a proximidade do inverno no hemisfério Norte aumenta a demanda pelo produto, por isso, o ajuste era necessário.

Conforme a estatal, o reajuste segue a variação de preços do mercado internacional registrada em agosto conforme política já anunciada pela companhia.

Fonte: Agência Brasil

 

Share Button

Leitura da denúncia contra Temer é adiada novamente

Saulo Cruz

 

A sessão havia sido agendada para iniciar às 14h. Era necessário que, dos 513 deputados, pelo menos 51 deputados estivessem presentes para que ela fosse aberta. No entanto, 30 minutos depois, com apenas 23 parlamentares na Casa, dos quais nove presentes no Plenário, a reunião foi cancelada. Uma nova sessão foi marcada para a manhã de terça-feira (26).

A denúncia contra Temer foi entregue pelo Supremo Tribunal Federal (STF) à Câmara na quinta-feira (21). Na sexta-feira (22), a leitura já havia sido adiada, depois que a sessão do Plenário foi cancelada, também por falta de quórum.

Análise na Câmara

Assim como na primeira denúncia oferecida contra Temer, por corrupção passiva, caberá à Câmara dos Deputados decidir se autoriza ou não a continuidade do processo.

Se a denúncia seguir para o Supremo Tribunal Federal e os ministros decidirem aceitá-la, Temer se tornará réu e será afastado do mandato por até 180 dias.

Mas, para a acusação da PGR contra o presidente seguir para a Corte, são necessários os votos de, no mínimo, 2/3 dos deputados, ou seja, 342 dos 513. Se a Câmara não der aval ao prosseguimento do processo, a denúncia ficará parada até o fim do mandato de Temer, em 31 de dezembro de 2018.

Portal Vermelho

Share Button

Principais notícias do dia…

manchetes-dia

O Popular

Ministério de Minas e energia confirma vigência do horário de verão para 2017.

Diário da Manhã

Seis brasileiros tem a riqueza de quase metade do país.

Zero Hora

Alimentos estão mais baratos em 2017.

Estado de Minas

Super-ricos pagam menos tributos que os mais pobres.

O Estadão

Emprego no Centro-Oeste atinge níveis pré-crise, no Nordeste, só piora.

O Globo

Para barrar nova denúncia, governo começa a abrir cofre.

Folha de São Paulo

Congresso tenta emplacar pacote de benefícios a partidos para a eleição.

Share Button

Hoje na História…

hoje

1905
Publicada a teoria da relatividade, de Albert Einstein
1956
O Conselho da ONU decide examinar a queixa anglo-francesa contra a nacionalização do canal de Suez pelo Egito.
1980
A explosão de uma bomba na Oktoberfest, festival anual em Munique, mata doze pessoas e deixa mais de duzentos feridos.
1995
O presidente Fernando Henrique Cardoso sanciona a lei que disciplina os Juizados Especiais Cíveis e Criminais.
1997
Terremotos destroem a região italiana da Umbria, causando mortes e graves danos arquitetônicos.
2000
Mais de 70 pessoas morrem, entre elas um número indeterminado de crianças, no naufrágio do barco grego Express Samina, que afunda após colidir com uma rocha no mar Egeu.
2002
Naufrágio no Senegal deixou pelo menos novecentos mortos. Projetado para transportar 550 passageiros, tinha a bordo mais de mil pessoas.
2003
Uma série de terremotos que atingiu a ilha de Hokkaido fere mais de 400 pessoas no norte do Japão.
Share Button

Começando bem…

Share Button

Governo decide manter o horário de verão a partir do dia 15 de outubro

horario verao

O governo decidiu manter o horário de verão em 2017. A medida foi confirmada hoje (25) pelo ministério de Minas e Energia. Com a decisão, os moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste deverão adiantar os relógios em 1 hora a partir do dia 15 de outubro.

Na semana passada, o final de horário de verão chegou a ser cogitado pelo governo, após estudos mostrando perda na efetividade da medida, em razão das mudanças nos hábitos de consumo de energia. De acordo com o Operador Nacional do Sistema (ONS), a temperatura é quem determina o maior consumo de energia e não a incidência da luz durante o dia, fazendo com que, atualmente, os picos de consumo ocorram no horário entre 14h e 15h, e não mais entre 17h e 20h.

O ONS aponta que no horário de verão praticado em 2016/2017 a economia foi de R$ 159,5 milhões, valor abaixo período de 2015/2016, que foi de R$ 162 milhões.

O governo informou que, para 2018, deve fazer uma pesquisa para decidir se mantém ou não o horário diferenciado nos próximos anos.

Chuvas

A escassez de chuvas e o baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas este ano pesou na decisão do governo de manter o horário de verão este ano. Apesar de descartar o acionamento das usinas termelétricas, cujo custo está acima do preço da energia no mercado à vista, o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) autorizou o aumento da importação de energia da Argentina e do Uruguai e uma campanha de estímulo à economia de energia.

Além disso, a expectativa é que, em outubro, o governo deve passar a cobrar a bandeira vermelha, possivelmente na faixa dois. Atualmente, está em vigor a tarifa amarela na cobrança da conta de luz. Essa tarifa representa um acréscimo de R$ 2 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Com a adoção da tarifa vermelha, o preço da tarifa de energia passa a ter um acréscimo vai a R$ 3 por 100 kWh. No caso do patamar dois, esse valor seria maior: R$ 3,50 a cada 100 kWh consumidos.

Agência Brasil

 

Share Button