Principais notícias do dia – 27/03/2015

GetAttachment (1)

JORNAIS

Brasil Econômico

BC admite inflação acima da meta e retração de 0,5%

O Banco Central está se aproximando das projeções pessimistas do mercado financeiro para 2015. Diante do aprofundamento da debilidade econômica, o relatório trimestral de inflação do BC avalia como alta a probabilidade de o PIB retrair-se por dois anos consecutivos, em 2014 e 2015.

Folha de S. Paulo

PMDB quer fixar prazo para Dilma indicar ministro do STF

O Globo

PF desvenda fraude fiscal de R$ 19 bi

Diário da Manhã

Anel viário, que une as rodovias GO-174 e BR-060, está totalmente intransitável. Profissionais, que trafegam no local, afirmam que se Agetop não tomar medidas urgentes para reparo da pista, pretendem realizar protesto e fechar o trecho.

O Popular

O copiloto da Germanwings, Andreas Lubitz, de 28 anos, suspeito de derrubar deliberadamente um Airbus A320 passou por um tratamento psiquiátrico que durou um ano e meio antes de concluir sua formação. A informação é do jornal alemão “Bild”. O acidente ocorreu na última terça-feira (24) e deixou 150 mortos.

————————————————————–

TELEJORNAIS

TV Globo – Jornal Nacional

PF descobre esquema de fraudes bilionárias na Receita Federal

Uma operação da Polícia Federal em conjunto com a Receita descobriu fraudes bilionárias na Receita Federal. Empresas multadas pagavam propina em troca de redução das dívidas e o rombo pode chegar a R$ 19 bilhões.

TV Bandeirantes – Jornal da Band

Empresas investigadas na Lava Jato demitiram quase 200 mil trabalhadores

SBT – Brasil

Ministro da Justiça é convidado a prestar esclarecimentos à CPI do HSBC

———————————————————–

RÁDIOS

CBN

Luciano Coutinho substitui Mantega na presidência do conselho da Petrobras

A Petrobras confirmou a renúncia do ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, à presidência do conselho de administração da estatal. Ele será substituído pelo presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDS), Luciano Coutinho, que já integra o conselho da estatal desde abril de 2007.

BandNews

IBGE cancela a contagem da população brasileira em 2016

Jovem Pan

Confiança da construção civil cai 8% em março, aponta FGV

———————————————————–

Por: Gustavo Vieira com informações da EBC

Share Button

MEC prorroga prazos para envio dos dados do Censo da Educação

O Ministério da Educação prorrogou os prazos para as universidades federais enviarem os dados relativos ao Censo da Educação Superior 2014. Agora, as informações consolidadas que refletem a situação das universidades federais em todo o país devem ser apresentadas até 29 de maio. A alteração foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (26). Prevista para se encerrar  na sexta-feira (27) a coleta de dados foi estendida até 10 de abril.

Reprodução

MEC prorroga prazos para envio dos dados do Censo da Educação</p>
<p> MEC prorroga prazos para envio dos dados do Censo da Educação

Da coleta até a autenticação, quando passa a valer como estatística oficial, o trabalho é divido em cinco etapas: abertura do Sistema do Censo da Educação Superior na internet; período de coleta de dados, feita pela digitação nos questionários online; verificação da consistência das informações; conferência, ajustes e a validação dos dados pelas universidades federais e o período de homologação das informações como estatística oficial.

A fase de abertura está em vigor desde 9 de fevereiro. A etapa de coleta se estende até o dia 10 de abril. A verificação de consistência dos dados passa a valer do dia 13 de abril ao dia 17 do mesmo mês. Para a conferência dos dados, os dias vão de 20 de abril a 15 de maio. Os dados consolidados devem ser homologados até 29 de maio.

As instituições podem acessar o sistema pela página do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Fonte: Agência Brasil

Share Button

MENSALÃO TUCANO: UM ANO PARADO E SEM JUIZ

O processo do chamado ‘mensalão tucano’ está parado há uma na Justiça de Minas, desde que foi devolvido pelo Supremo Tribunal Federal à primeira instância. Ação também não tem mais juiz, já que o titular designado se aposentou.

O caso se refere às suspeitas de caixa 2 pelo então governador do Estado, Eduardo Azeredo (PSDB), em 1998. De acordo com denúncia do Ministério Público Federal, o mensalão tucano envolveu desvios de R$ 3,5 milhões de empresas públicas de Minas, usados na campanha eleitoral.

O esquema começou a ser investigado em 2005, em meio ao escândalo do ‘mensalão’ do PT, que já foi julgado e está em fase de progressão de pena dos acusados. A Procuradoria apresentou denúncia à Justiça em 2007.

Azeredo, numa clara manobra, renunciou ao mandato de deputado federal e perdeu o foro privilegiado. Apesar de a renúncia ter ocorrido em março, somente no dia 4 de dezembro de 2014 a ação penal chegou à 9ª Vara Criminal, em BH,.

Leia aqui reportagem de Paulo Peixoto sobre o assunto.

Brasil 247

Share Button

Graça: “Privatizar a Petrobras e deixar os corruptos não faz sentido”

Em depoimento na CPI da Petrobras, nesta quinta-feira (26), a ex-presidente da estatal Graça Foster disse que o esquema de corrupção “se formou fora da Petrobras” e saiu em defesa da empresa, dizendo que é preciso combater e punir os corruptores. “Privatizar a Petrobras e deixar os corruptos lá dentro não faz sentido. Manter a Petrobras e também deixar os corruptos, não faz sentido”, disse.

Agência Câmara

Graça Foster, ex-presidente da Petrobras, prestou depoimento à CPI na Câmara</p>
<p> Graça Foster, ex-presidente da Petrobras, prestou depoimento à CPI na Câmara

“Eu não vivo dois mundos, dois princípios. Meu princípio é da ética. Eu interrompi minha carreira, nós (eu e meus companheiros de diretoria) saímos da Petrobras porque entendemos que a transparência nas investigações seria maior sem a nossa presença”, reafirmou Graça sobre a sua saída da estatal.

Em resposta ao deputado Luiz Sérgio (PT-RJ), relator da CPI, sobre as ações de controle da empresa feitas pelo Tribunal de Contas da União, bem como as auditorias externas feitas pela Price Waterhouse, Graça disse que nada foi verificado. Luiz Sérgio lembrou que o ex-presidente da Petrobras Sérgio Gabrielli também disse à CPI que a corrupção era algo externo à empresa.

O relator perguntou a Graça Foster se procediam as afirmações atribuídas aos delatores da Operação Lava Jato Paulo Roberto Costa, Alberto Youssef e Pedro Barusco de que as licitações na Petrobras eram feitas de maneira muito correta.

“Não conheço caso em que diretores da Petrobras tivessem tido informações de vencedores de licitações antes da abertura dos envelopes de propostas”, disse Foster ao negar o vazamento de informações privilegiadas.

Graças considerou como “justo” o valor contábil de R$ 88 bilhões referentes a perdas da Petrobras, conforme balanço da empresa apresentado ao Conselho de Administração da Petrobras em janeiro último. No entanto, rebateu aqueles que dizem que esse valor corresponda a perdas com corrupção verificadas pela Operação Lava Jato. “Esses R$ 88 bilhões representam o valor justo por conta de uma série de ineficiências, até mesmo por causa de chuva e outros, não são o número da corrupção”, disse.

Balanço

“Eu defendi na ocasião que o mercado deveria ser informado deste valor, mesmo que a metodologia usada para fazer o cálculo seja questionada”, disse Graça Foster. “A presidente Dilma Roussef pediu para a senhora não divulgar este balanço?”, perguntou o deputado oposicionista Onyx Lorenzoni (DEM-RS). “Não, a presidente nunca me pediu isso”, ela respondeu.

Lorenzoni também questionou a ex-presidente da Petrobras a respeito da afirmação feita pela ex-funcionária da Petrobras Venina Velosa de que teria alertado Graça Foster a respeito de corrupção na Petrobras. Graça voltou a dizer que não foi informada de irregularidades, fato que foi reafirmado pelo Ministério Público que dispensou Venina como testemunha por considerar que suas informações tinham pouca relevância para a investigação.

Graça destacou que os órgãos de controle, como o Tribunal de Contas da União, melhoraram a gestão da estatal e ressaltou o papel da Polícia Federal. “O grande descobridor foi a Polícia Federal, não foram os auditores nem a própria empresa que descobriu”, disse.

Ela disse que a Price Waterhouse, empresa de auditoria contratada pela Petrobras, avalizou sem ressalvas as contas da empresa a respeito do primeiro trimestre de 2014. Ela acrescentou que a Price só mudou o parecer depois da divulgação dos depoimentos dos delatores Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef.

Câmbio prejudica Petrobras

Ao responder as perguntas sobre a saúde financeira da estatal, Graça disse que o câmbio é, hoje, um dos grandes problemas da empresa. “O dólar acima de R$ 3,00 é muito ruim para a Petrobras”, disse ela.

Graça reafirmou que mandou cancelar todos os contratos da Petrobras com a empresa holandesa SBM Offshore assim que soube do pagamento de propinas a diretores pelo empresário Bruno Chabas, representante da própria SBM. “Eu disse a ele que cancelaria os contratos se ele não me dissesse quem pagou propina a quem, o que acabei fazendo”, disse.

Esquema de Barusco desde FHC

Ela afirmou que a Petrobras analisou todos os contratos com a SBM, sem identificar sobrepreço ou indícios de corrupção. “Eu não consigo imaginar como pode ser verdadeira a fala do (Pedro) Barusco (ex-gerente de Tecnologia da Petrobras, que fez delação premiada) de que ele, sozinho, recebia propina. Até hoje não temos um retrato oficial da propina da SBM. Só temos a fala do Barusco. A Petrobras fez investigações nos contratos com a SBM: fomos à CGU, ao MPF (Ministério Público Federal), à Holanda e eles entendem que não sabem quem pagou propina para quem”, disse a ex-presidente da empresa.

Barusco disse, à Justiça Federal, que começou a receber propina da SBM em 1997 ou 1988, enquanto ocupava o cargo de gerente de Tecnologia de Instalações da Diretoria de Exploração e Produção da Petrobras. Como os contratos eram de longa duração, ele admitiu ter recebido propina regularmente até 2003, período em que era gerente de Tecnologia de Instalações. De 1997 (ou 1998) a 2010, disse ter recebido US$ 22 milhões de propina por conta de contratos entre a Petrobras e a SBM, dinheiro depositado em contas no exterior operadas por Júlio Faerman, representante da empresa.

Portal Vermelho

Share Button

Hoje na História…

hoje

1931
Auguste Piccard sobe a 15.781m num balão
1950
China e URSS assinam acordo para exploração mineral.
1951
Forças da ONU autorizadas a invadir a Coreia do Norte.
1959
EUA reatam relações com a Bulgária, suspensas desde 21 de fevereiro de 1950.
1965
Terremoto mata 247 pessoas na região central do Chile.
1969
NASA lança o Mariner 7, a segunda sonda automática em direção a Marte.
1977
Dois Boeing-747 se chocam e explodem no aeroporto de Los Rodeos, lhas Canárias, matando 576 pessoas, na pior tragédia de toda a história da aviação.
1989
Brasil firma acordo com China para transferência de tecnologia para produção de foguetes do tipo Longa Marcha 3.
1996
Ygal Amir, assassino do primeiro-ministro de Israel, Yitzhak Rabin, é condenado à prisão perpétua.
2000
Uday, filho mais velho do presidente Saddam Hussein, é o candidato mais votado nas eleições legislativas do Iraque
2002
Um terrorista suicida mata 16 pessoas e deixa 130 feridos em Netânia, Israel, durante a páscoa judaica.
2003
O presidente Lula autoriza o comércio de soja transgênica.
Share Button

Começando bem…

Share Button

Prefeitura e Caixa entregam as chaves dos 208 apartamentos do Residencial Maria Amélia

inauguração_do_residencial_maria_amélia-720x0

Na manhã desta quinta-feira (26), a Prefeitura de Catalão e a Caixa Econômica Federal realizaram a cerimônia de entrega das chaves dos 208 apartamentos do Residencial Maria Amélia. As famílias compareceram também para assinar o contrato de compra dos imóveis com o banco. O prefeito de Catalão, Jardel Sebba (PSDB), e o superintendente de negócios de governo e judiciário da Caixa, Wellerson Ferreira Mello, fizeram a entrega das chaves, acompanhados de secretários e vereadores municipais.

O prefeito Jardel pediu desculpas às famílias pelo atraso de quase três anos na entrega dos apartamentos. Segundo ele, os apartamentos ficaram prontos, mas não puderam ser entregues, já que no bairro não havia rede de esgoto. A exigência da Caixa é que os residenciais tenham rede elétrica, de água, de esgoto e pavimentação. Jardel justificou: “Lamentavelmente, o ex-prefeito que me antecedeu fez um documento mentindo para a Caixa dizendo que já tinha rede de esgoto nessa localidade, e ainda fizeram um sorteio arranjado” Junto com o Ministério Público e a Câmara de Vereadores, tivemos que fazer outro sorteio – desta vez um somente com as famílias que realmente se enquadravam nos quesitos sociais exigidos pelo programa. Além disso, para inaugurar o residencial hoje, fizemos fossas sépticas até concluirmos a rede de esgoto”.

O superintendente da Caixa, Wellerson Ferreira, explicou a mensalidade dos apartamentos varia de R$ 25 a R$ 80 mensais, dependendo da renda familiar. Por se tratar de um programa social público com rigorosos critérios de seleção baseados em fatores sociais, as famílias não poderão alugar nem vender os imóveis até o fim das parcelas. “[A obra possui] valores subsidiados pelo Governo Federal e com recursos públicos municipais. A Prefeitura doou a área, fez a infraestrutura… Então, as pessoas têm que ter esse imóvel como moradia. Se ele for vender é porque não precisa”, argumentou.

Wellerson ponderou que o atraso no cronograma inicial da entrega dos imóveis deu-se devido ao problema na questão do esgotamento sanitário: “Estava previsto que, até a inauguração desse empreendimento, o serviço de esgoto já estaria passando nessa região, o que não foi possível por conta de diversas circunstâncias”. “Mas o fato é que a Prefeitura, em uma parceria com a Caixa e com o apoio do Ministério Público, fez um Termo de Ajustamento de Conduta [TAC], encontrando uma solução para a inauguração: as fossas sépticas”, destacou.

Sonho da casa própria realizado

A auxiliar de cozinha Telma Moreira Nilza de Souza não escondeu a emoção ao receber a chave de seu apartamento, onde vai morar com o marido, dois filhos e uma neta. “Nossa, a sensação é boa demais, sabe, de poder sair do aluguel. Eu pago R$ 700 de aluguel todo mês, e a alegria é grande demais em saber que estou pagando uma coisa que é minha. Eu estou muito feliz com essa entrega da chave”, vibrou. Pelo imóvel, ela pagará R$ 70 em cada parcela, ou seja, cerca de 10% do valor que pagava antes de aluguel. Agora que tem a casa própria, ela disse que pretende investir o dinheiro que vai sobrar em um automóvel. “Eu quero comprar um carrinho para minha filha, pois ela tem uma filha e vai precisar para se locomover com a criança.”

Quem também não vê a hora de se mudar e sair definitivamente do aluguel é o mecânico Victor Carlos Machado. A esposa, o filho de nove anos e ele querem se mudar assim que energia elétrica e água estiverem instaladas. “A sensação [de receber a chave da casa própria] é maravilhosa, porque é mais um passo na vida da gente, que vai construir um patrimônio, um novo começo”, comemorou.

Da ASCOM da Prefeitura

Share Button

Homem protesta durante sessão da Câmara Municipal de Cumari

19685_563556250453770_8759059238651530516_n

Um fato inusitado aconteceu na última terça-feira (24) durante a sessão ordinária da Câmara Municipal de Cumari; município distante 33 quilômetros de Catalão.

Um homem com a cara pintada, nariz de palhaço e de posse de um cartaz interrompeu por alguns instantes a reunião dos vereadores, para protestar contra uma medida da presidência da Casa que não o agradara nenhum pouco.

Trata-se de Edson Vinícius, natural do pequeno município, que resolveu assim agir para que o presidente da Câmara, Paulo Honório (SDD), não impeça a participação popular durante os encontros legislativos. “Tem uma lei aqui que tira o direito do cidadão de falar na Câmara. Agora é preciso fazer ofício para isso, só que o presidente tem total liberdade para  aceitar ou não o pedido e isso ao meu ver é um absurdo. Tem gente que não sabe, mas é direito de qualquer um falar durante as sessões para expor o que bem quer”, contou.

11082637_561399150669480_9045798023972546419_n

Edson alegou que talvez por diferenças pessoais com o presidente, não foi dado a ele o direito de usar a tribuna. Ativo quando o assunto é reivindicar o que é de direito do cidadão, o cumarino também usa as redes sociais para protestar por melhorias em sua cidade. A foto mostra o homem simulando uma pescaria no buraco de uma rua do município. “Pouco tempo depois ele e muitos outros já estavam tampados”, observou.

A reportagem também consultou Paulo Honório, que por sua vez negou a existência de lei ou de projeto que impossibilite de alguma forma a participação da população durante as sessões. “Aqui funciona como em todo lugar do Brasil, se alguém tiver o interesse de falar, ele vai falar. Só que para haver organização é preciso que esse interesse seja oficiado antes. Antigamente acontecia muito xingamento, falta de respeito e situações ruins aqui na Câmara, com isso as coisas estão bem melhores e organizadas”, explicou.

Sobre a iniciativa de Edson no Legislativo, Paulo Honório entendeu ser o caso politicagem. “Ele defende outro grupo, é uma ‘abilolado’, sai pelas ruas da cidade pescando em buracos para se mostrar. Tem assunto que não compete à Câmara e vejo por bem não permitir que o nosso trabalho seja atrapalhado. Até no dia em que ele fez isso, uma professora usou a tribuna para falar sobre a água, o grupo da terceira idade também falou e todos fizeram ofício antes para isso.”

O presidente reforçou ainda ter sido tudo isso um mal-entendido e que Edson e qualquer outro pode e deve levar suas reivindicações para os vereadores, “desde que a Casa de Leis seja respeita”, concluiu.

Por: Gustavo Vieira

Share Button

Intérprete de Zé Bonitinho, Jorge Loredo morre no Rio de Janeiro

ze bonitinho
Jorge Loredo ia completar 90 anos. (Foto: Internet / Reprodução)

O ator Jorge Loredo, conhecido pelo papel do galã Zé Bonitinho, de 89 anos, morreu na manhã desta quinta-feira (26), no Hospital São Lucas, no Rio de Janeiro (RJ), onde estava internado desde o dia 3 de fevereiro.

A assessoria do hospital informou em nota que Loredo lutava há muitos anos contra problemas pulmonares. Ele morreu devido a falência múltipla dos órgãos.

O personagem caricato Zé Bonitinho era um galã irresistível, que conquistava instintivamente todas as mulheres. Por muitos anos, zé Bonitinho fez parte do elenco do programa A Praça é Nossa, do SBT.

Jorge Loredo nasceu em Campo Grande (RJ), no dia 7 de maio de 1925.

Fonte: Rádio 730

Share Button

Tem hora que a direita presta…

http://brasilianpost.com.br/2015/03/renato-duque/

Share Button